Boicote é a diferença entre você e o poupador - Consumidor Moderno

Boicote é a diferença entre você e o poupador

Por: Editor CM 203 views

O brasileiro precisa sair da zona de pensamento na qual poupar é para poucos; é preciso começar, ter disciplina, independentemente do valor

Você é uma daquelas pessoas que acha difícil conjugar o verbo poupar? Promete mudar seus hábitos financeiros, mas percebe logo no começo que já vai desistir desses planos? Pois bem, a psicanalista especialista em psicologia organizacional e do trabalho, Marcia Tolotti, alguns dos segredos de quem poupa.

É preciso entender sobre finanças para poupar?
Marcia Tolotti ? A cultura brasileira valoriza a poupança como investimento. Como isso é popular, as pessoas sabem, de forma geral, como funciona. Tem um ponto importante, a poupança pode ser o ponto de partida para qualquer investimento, mas não é o único. Aos poucos é necessário ler mais sobre o assunto para conseguir fazer escolhas mais rentáveis.

Leia também: Seu comportamento pode ajudar na administração financeira

Qual seria o perfil de quem poupa?
MT ? O perfil é daquela pessoa que não quer passar a vida se boicotando. Por quê? Porque a maioria não está pensando no futuro financeiro, utilizando um pensamento mágico de que ?tudo dará certo?, sem planejamento, sem proteção e sem investir para o envelhecimento. Se negarmos o processo de envelhecimento, negamos a necessidade de nos preparar para isso. E todos podem começar como poupador, guardando e não retirando o dinheiro e, posteriormente, se transformarem em investidores, ou seja, reinvestindo o dinheiro poupado.

Por que é tão comum começar a poupar e desistir no meio do caminho?
MT ? A persistência e a tolerância à frustração são essenciais. O prazer da recompensa não é agora, é no ?só depois?. E em uma sociedade hedonista como a nossa, em que repetimos como mantra ?eu mereço?, ?a vida é agora?, ?quero aproveitar hoje, não sei se estarei aqui amanhã?, é preciso ter um controle emocional muito grande para não saquear a própria poupança e o próprio investimento, na primeira dificuldade ou vontade que aparecer.

Leia também: Teste: superendividamento provoca sofrimento psicológico

Para não se render à tentação e desistir de poupar, o que você sugere?
MT ? Respeito próprio. Como? Se uma pessoa decidiu que quer investir para a sua aposentadoria R por mês e mais R para fazer uma viagem, ela terá que viver com R a menos todos os meses até atingir o montante que estabeleceu. Sem sofrimento, sem boicote e deixando o desejo construído e realizado.

Fonte: Você Faz Acontecer ? Losango.

Carregando...

Carregando... por favor, aguarde.