American Express tem licença maternidade e paternidade maior

American Express tem licença maternidade e paternidade maior

Por: Laura Navajas 220 views

Empresa dá um grande passo na questão parental e, ao mesmo tempo, larga na frente na corrida por retenção de talentos

A American Express dos Estados Unidos está dando um importante passo quando o assunto são filhos: os colaboradores da empresa passam a ter direito a 20 semanas de licença, segundo este artigo da Bloomberg. A grande surpresa, além do tempo permitido, é que ela é válida tanto para mães, quanto para pais, independentemente da maneira que o filho veio para a família, se por nascimento ou adoção.

Ainda segundo a notícia da Bloomberg, o passo da Amex é ousado, mas pode ser visto como uma tendência no país. Segundo a Sociedade para Gestão de Recursos Humanos (Society for Human Resources Management – SHRM), em 2015, 21 % das maiores empresas norte-americanas ofereceram algum tipo de programa de licença, enquanto em 2014 eram só 12%.

No entanto, o artigo da Bloomberg ressalta ainda que, apesar de tudo, a maior parte das empresas dos EUA ainda não oferecem licença remunerada. Não há leis específicas no país, Nova York e São Francisco conseguiram aprovar algo nesse sentido e o recém-eleito presidente Donald Trump prometeu pelo menos seis semanas.

Mas, independentemente disso, a corrida rumo à licença remunerada está partindo das empresas. Isso porque elas disputam “a tapas” os melhores talentos em um mercado de concorrência acirrada. Assim, oferecer um diferencial destes ajudaria bastante na hora em que os colaboradores fossem escolher onde trabalhar. Além disso, é uma proposta que inclui as mães, afinal, elas não são as únicas responsáveis pela criação de um filho.

No Brasil, embora a lei seja bastante clara, o assunto licença maternidade ainda gera alguma polêmica. Principalmente se for, na verdade, licença paternidade. Por aqui, a obrigatoriedade é de 4 meses (aproximadamente 16 semanas), mas as empresas podem optar por liberar até 6 meses (24 semanas). Este período, no entanto, é válido somente para as mães. Algumas mudanças parecem estar a caminho, já que as famílias são cada vez mais diversificadas. Recentemente, os pais ganharam licença de 20 dias. Há restrições, no entanto. Vale esperar para ver se as grandes empresas por aqui seguirão o caminho norte-americano.

Carregando...

Carregando... por favor, aguarde.