O código da criatividade: uma nova forma de gerar grandes ideias

O código da criatividade: uma nova forma de gerar grandes ideias

Por: Jacques Meir 896 views

A criatividade e a inovação podem evoluir muito usando o potencial da linguagem de programação digital. O SXSW mostrou como

Desde o surgimento da computação pessoal e o início da revolução digital, criou-se uma divisão aparentemente irreconciliável: criativos de um lado, programadores de outro. Mas a incorporação e ampliação da digitalização e da conectividade, em todos os aspectos da vida humana, diluiu essas divisão. Hoje, a premissa é contrária: a linguagem de programação, o código ajuda decisivamente a liberar o potencial de criação e inovação.

O SXSW trouxe também muitas discussões sobre formas de conciliar e redimensionar o potencial criativo e de geração de ideias a partir do uso da linguagem de programação digital. Uma delas, muito rica, aconteceu no painel “Criatividade e codificação: inspirando os inovadores do futuro”.

Os palestrantes, quatro profissionais envolvidos com produtos e grandes inovações, construíram suas carreiras unindo o melhor de dois mundos, a intuição direcionada pela lógica. Christina Miller é a presidente e CEO do Cartoon Network e Boomerang. Mimi Ito, antropologista com estudos voltados para a cultura digital e fundadora da Connected Camps (mediadora do painel), organização beneficente que oferece aprendizado on-line para crianças. Michel Resnick é Professor de Pesquisa e aprendizado no MIT; e Michael Saxs Persson é criador de games há mais de 20 anos. Saxs foi integrante do time de desenvolvedores da XBox Microsoft e também do Minecraft. Ele foi um dos responsáveis pela elaboração do jogo para o projeto HoloLens da Microsoft e também das versões do Minecraft para VR.

Scratch – a plataforma de educação criativa para crianças

Resnick afirma que o mundo está mudando de forma inimaginável. O grande desafio é criar e formar pensadores da criatividade. O que significa ser criativo hoje? Estamos trabalhando, com mentorias e programas de aprendizagem para ajudar pessoas a criarem coisas, montarem coisas, inventarem coisas, fazerem design de coisas. Acreditamos que trabalhar essas habilidades desde a infância tende a ajudar novas gerações a pensarem criativamente. Resnick criou o projeto Scratch, um software é uma comunidade on-line utilizada por milhões de jovens no mundo todo, justamente para desenvolver habilidades inovadoras. Christina Miller levou a Cartoon Network a juntar-se à comunidade Scratch. “A plataforma Cartoon tem dezenas de games é muito conteúdo disponível on-line. A colaboração com o Scratch nos ajuda e desenvolver formas de inspirar crianças e a prepará-las para o futuro”.

Fotos de Jacques Meir
Fotos de Jacques Meir

O fenômeno Minecraft

Mimi Ito diz ficar impressionada sobre o significado do Minecraft e como o jogo conseguiu engajar tantas crianças no mundo todo. Persson afirma que o jogo é democrático e nunca termina. “As regras são simples e a beleza dele é que cada pessoa tem um interpretação diferente dele e modela o ambiente da forma que achar melhor.”, afirmou o criativo. Outro aspecto notável do jogo é a forma pela qual ele estimula a colaboração, de tal forma que há comunidades do jogo no desktop, no celular e em locais diferentes. Mas de que forma iniciativas como o Minecraft equilibram essas habilidades criativas, da intuição e da lógica trabalhando juntas para oferecer uma nova experiência? Para Persson, na perspectiva da programação, a ideia era oferecer uma plataforma que colaborasse com a educação das crianças, para que desenvolvessem habilidades diversas para montar, desenvolver, aproveitar o espaço.

Maxs afirma que o YouTube colabora muito para desenvolver a comunidade e o diálogo acerca do game.

IMG-20170313-WA0003

Criatividade e tecnologia lado a lado

No Cartoon Network, os criativos e os programadores trabalham em conjunto. A CEO do canal afirmou que “todos os dias mais de 90 milhões acessam a plataforma da marca e isso nos traz uma responsabilidade: a de que estamos trabalhando da maneira certa, combinando criatividade e tecnologia para motivar mais pessoas a livrarem-se de preconceitos e limitações do tipo: “não gosto de matemática””.

A programação é muito vista como uma ocupação, um emprego demandado. Mas a perspectiva é mais ampla: “programadores são pessoas que se expressam com uma linguagem, que contam histórias e com suas habilidades podem ajudar pessoas a pensar e fazer coisas boas”, comentou Resnick. Mimi Ito diz que um programador é alguém disposto a criar formas novas de comunicação e também de criar ferramentas de expressão e realização.

Miller diz que as crianças estão cada vez mais interessadas em se expressarem. O Cartoon Network quer ser uma plataforma de autoexpressão, assim como o Scratch e o Minecraft. O engajamento on-line acontece justamente quando as crianças criam conexōes com aquilo de que gostam muito. O Scratch é novamente um exemplo disso. Por meio da plataforma, as crianças aprendem a combinar códigos e inspiração para brincar de maneiras inusitadas. A comunidade, que é aberta, acaba motivando crianças a compartilhar conteúdos e projetos, justamente tendo o código como o elemento de colaboração.

IMG-20170313-WA0004

E a relação entre a educação formal e o desenvolvimento de programação? Até que ponto essa ligação é saudável. Christina Miller é enfática: “criatividade e tecnologia andam juntas e são parte integrante da educação formalmente”. Perssons diz que o Minecraft faz parte de muitos programas educativos nas escolas e permite identificar tipos de colaboração e de aprendizado capazes de motivarem crianças de formas inovadoras. Resnick diz que é normal que as escolas adaptem-se para essas possibilidades de modo mais lento. Mas a adoção de plataformas on-line pode ser sim extremamente instrutiva e eficiente para a educação das crianças e a formação de profissionais mais inovadoras.

Sem dúvida que a combinação da criatividade e da tecnologia digital tem uma jornada excepcional pela frente. O próprio conceito de criatividade está mudando, incorporando a natural capacidade criativa do ser humano com uma nova linguagem e forma de expressão. Dessa forma, talvez estejamos às portas de um mundo melhor, onde a arte, a criatividade e a inovação trabalham juntas para fazer nossa vida melhor.

Jacques Meir é Diretor Executivo de Conhecimento, Conteúdo e Comunicação do Grupo Padrão 

Carregando...

Carregando... por favor, aguarde.