O lado nada engraçado da história da Giovanna e o forninho

O Inmetro está preocupado com a quantidade de acidentes domésticos, como foi o caso da famosa história da Giovanna e o forninho

Por: - 11 meses atrás

O conforto do lar nem sempre é um local totalmente seguro, especialmente para as crianças. De acordo com recentes dados do Instituto Nacional de Metrologia (Inmetro), 37% das internações em hospitais ocorreram após incidentes que ocorreram dentro de casa.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

Preocupada com esses números, o Inmetro elaborou, em parceria com a ONG Criança Segura, uma pesquisa para ouvir a sociedade sobre os perigos decorrentes do tombamento de móveis ou TVs sobre crianças. O objetivo é mapear os índices de acidentes vinculados a esses produtos para tomar medidas de conscientização e prevenção. As perguntas podem ser acessada AQUI.

De acordo com o Instituto, não existem dados precisos no Brasil de acidentes caseiros causados por objetos como televisores, armários, microondas e outros objetos. Pior: muitas vezes, o assunto é tratado com muita indiferença. Um exemplo é o famoso caso da Giovanna e o forninho. Engraçado à primeira vista, mas já notaram a cara de pânico da garota?

https://www.youtube.com/watch?v=UXuAM_qOc4s

Uma morte a cada duas semanas

O assunto não é apenas uma preocupação apenas do governo brasileiro. Recentemente, os EUA promoveram uma campanha em todo o território nacional para alertar sobre esses acidentes domésticos.

O responsável pela campanha é a Comissão de Segurança de Produtos de Consumo dos Estados Unidos (Consumer Product Safety Commission ou CPSC, uma espécie de Procon americano). Segundo a entidade, a cada duas semanas, uma criança morre nos EUA em decorrência de lesões como sufocamento ou esmagamento de móveis, TVs ou outros eletrodomésticos sobre si. Veja os dados de acidentes nos EUA.

Fernanda Pelinzon/ Grupo Padrão