2 em cada 10 consumidores usam o serviço de click and collect, diz estudo

Pesquisa apresentada durante o BR Week 2018 aponta que roupas, livros e games devem acelerar o crescimento do click and collect

Por: - 1 mês atrás

A MindMiners e a Shopper Vista apresentaram, durante o BR Week deste ano, o estudo “Click&Collect. Pesquisa Nacional com Consumidores e Grandes Varejistas”. Danielle Almeida, head de marketing da MindMiners apontou que os produtos comprados com mais frequência na internet, como livros, jogos e vestuários, têm potencial para promover uma alavancagem nos serviços de click and collect no varejo nacional.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

Segundo Danielle, “as categorias que estão no topo do gráfico de vendas on-line estão diretamente ligados ao desejo de entrega rápida”. Além disso, apesar de as pessoas que compram pela internet e recebem em casa serem grande maioria, o número de pessoas que já retiram nos correios ou em algum tipo de transportadora junto com quem tira na loja física já é 20%, segundo o estudo. A fundadora da Shopper Vista, Sonia Bittar, aponta que, no Brasil, o total das vendas on-line tem algo entre 8% e 20%, o que representa uma quantidade considerável. “ Em algumas categorias, como em celulares, a gente já tem 50% de busca na loja. E o mais interessante, 20% de click and collect pode representar aumento de 5% a mais no lucro das empresas”.   A pesquisa internacional “TheTransformation of Retail” aponta que 51% dos CEOs garantem já oferecer o serviço de click and collect. Entre esses, 28% usam parceiros varejistas para retirada. A participação das vendas on-line com click and collect na Home Depot, por exemplo, já é 45%. Na Zara, 30%. “É um vetor sem caminho de volta”, afirma Sonia.

Problemas logísticos

Sonia aponta ainda que a popularização do click and collect reduz os crescentes problemas com roubo de cargas e gastos com transporte para as empresas. A Fundação Dom Cabral aponta que custos extras de roubos são de 12 a 30% e que o custo logístico é de 11,7% da receita. No Rio de Janeiro, o preço dos fretes cresceu 40% no último ano por causa do aumento da violência, segundo Sonia. As dificuldades logísticas para entrega na casa do consumidor podem ser uma brecha para a promoção do click and collect no Brasil. Sonia aponta que até mesmo lugares com boa infraestrutura apresentam dificuldades para receber produtos pedidos no on-line. “O on-line cresceu muito e todo mundo entrega tudo, desde uma bijuteria até um móvel. Isso vai ocupando os espaços de armazenamento dos grandes condomínios”, diz Sonia.  A fundadora da MindMiners apontou ainda que, para alguns varejistas que integraram o estudo, o número de pessoas que buscaram seus produtos na loja física e fizeram uma compra adicional chega a 25%, o que pode representar um potencial para barrar a queda do fluxo nas lojas físicas. “O fluxo de loja reduziu e a compra emocional diminuiu.  O que nossos clientes disseram é que o click and collect vai ampliar a visita à loja e vai depender da equipe de loja conseguir a venda adicional.