Cabeceira CM: veja nossa seleção de livros inspiradores

Semanalmente, sempre às sextas-feiras, a Consumidor Moderno trará quatro indicações de livros sugeridos por nossos entrevistados. Entenda

Por: - 3 meses atrás

Qual livro mudou sua vida? A Consumidor Moderno fez essa pergunta para diretores e executivos que foram entrevistados em matérias do portal e da revista. Com proposta de mapear as inspirações de importantes lideranças do mundo corporativo, a série Cabeceira CM publicará semanalmente, sempre às sextas-feiras, algumas indicações sugeridas por diferentes profissionais.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno

Nesta semana, além da indicação da redação, contribuíram Marcos Allemann, vice-presidente de tintas imobiliárias da BASF para a América do Sul; Adriana Peres, diretora do segmento de Cross da Linx e Daniel Hoe, diretor de Marketing da Salesforce para América Latina.

Confira os títulos e a justificativa de cada escolha:

Indicação da redação –  “O Elogio do Vira-Lata e outros ensaios” (Eduardo Gianetti)

Profundo conhecedor da cultura brasileira, o escritor Nelson Rodrigues criou o termo síndrome de vira-lata para definir a sensação de submissão dos brasileiros em relação aos estrangeiros. Em “O Elogio do Vira-Lata e outros ensaios”, o economista Eduardo Gianetti se propõe a redescobrir o termo e incluí-lo ao consciente popular de uma outra maneira. Além deste ensaio, a publicação reúne mais 24 textos do autor que transitam em eixos temáticos como identidade, economia e cultura.

 

 

 

 

Indicação CM – A Corporação Tribal (Cadu Lemos)

A obra A Corporação Tribal, do coach Cadu Lemos, exibe uma visão comparativa e singular sobre o mundo corporativo e suas particularidades com as sociedades tribais ameríndias – especialmente as norte-americanas. O autor explora paralelos entre as tradições nativas e o mundo corporativo – e, segundo o autor, os índios cherokees têm muito a nos ensinar. A ideia é explicitar ao leitor que existe um mundo em transformação a partir das novas tecnologias. Isso vem mudando as nossas rotinas e até mesmo a comunicação entre as pessoas dentro de uma companhia.

“É preciso criar uma comunidade onde todas as pessoas possam crescer e se desenvolver. A comunicação é algo importante nesse processo. Os índios cherokees, por exemplo, usam o bastão da palavra. Todos ficam ao redor de uma fogueira.  Quem estiver com o bastão, não pode ser interrompido e terá a palavra por tempo indeterminado. Isso é realmente poderoso”, resume.

Livro: Homo Deus – Uma breve história do amanhã (Yuval Noah Harari)

Indicado por: Adriana Peres, diretora do segmento de Cross da Linx.

“Um dos livros que mais me tocou ultimamente foi o Homo Deus do israelense Yuval Noah Harari.  O que mais me chamou a atenção nele foi que, tirando os historiadores (e mesmo estes), dificilmente alguém parou para estudar com a devida profundidade a “longa história” da espécie humana. O autor, desde o livro Sapiens, nos conta o início desta história e nos brinda, com este último, com uma visão bem ampla do que será a “breve história do amanhã”.

Eu me arriscaria a dizer que, entre todos os autores que li até hoje, Yuval foi o que mais me fez entender sobre a nossa história como espécie. Foi incrível conhecer os principais desafios da humanidade no passado como a fome, peste e a guerra e os nosso próximos desafios e ambições: a busca pela imortalidade e ampla felicidade que, no limite, nos levaria a um patamar de divindade – de um Deus.

Daí a interessante construção que ele apresenta com fatos de um futuro que já dá sinais evidentes de mudança com a biotecnologia e inteligência artificial, além de referências históricas, literárias e culturais. Ler este livro me fez entender o que nos trouxe até aqui como humanidade, mas principalmente, vislumbrar para onde estamos indo, com a beleza e aflições dos avanços tecnológicos e culturais. O link que faço como líder de uma empresa de TI é tentar sempre levar a evolução tecnológica para os clientes, com esta beleza que ela nos proporciona, sem perder a referência que por mais que haja avanços, sempre seremos humano se relacionando com outro humano!”.

Livro: Hostage at the Table (George Kohlrieser)

Indicado por: Marcos Allemann, vice-presidente de tintas imobiliárias da BASF para a América do Sul.

“O livro, de autoria de um de meus mentores, o professor do IMD de Lausanne, Prof. Geoge Kohlrieser, aborda temas de gestão positiva de conflitos, o poder da influência e do autoconhecimento como elementos chave de liderança e gestão efetivas. Vale a leitura, pois, além da teoria aplicada aos negócios, o livro traz exemplos da vida real, da época em que o autor trabalhou como negociador da polícia na liberação de reféns em diversas situações, daí o título do livro.”

Livro: The Fountainhead (Ayn Rand)

Indicado por: Daniel Hoe, diretor de Marketing da Salesforce para América Latina.

“Um dos livros que mais me impactou foi The Fountainhead, primeiro sucesso da escritora russo-americana Ayn Rand. Apesar de ter sido publicado em 1943, ele continua muito atual e já vendeu mais de 6 milhões de cópias no mundo inteiro, tendo inclusive originado um filme, homônimo em inglês e traduzido para o português como Vontade Indômita. O livro aborda o Objetivismo, defende o interesse próprio como motor do progresso e celebra o potencial criativo do homem. Ler essa obra abriu meus olhos para a importância das pessoas que criam coisas novas em uma sociedade”.