Samsung vai investir US$ 22 bilhões em inteligência artificial e 5G

Montante faz parte de um plano de investimentos maior que soma ao redor de US$ 160 bilhões, que deve criar empregos e desenvolver novas áreas

Por: - 2 meses atrás

O grupo Samsung vai investir cerca de US$ 22 bilhões nos próximos três anos em projetos de inteligência artificial (IA), 5G, componentes eletrônicos para automóveis e biofarmacêuticos. Esse montante faz parte de um plano de investimentos maior que soma ao redor de US$ 160 bilhões, que deve criar empregos e desenvolver novas áreas. Em IA, a Samsung planeja expandir significativamente sua capacidade de pesquisa, aumentando o número de pesquisadores para 1 mil em seus centros globais. Também investirá para se tornar um participante global dos mercados de fabricação de chips 5G e dispositivos e equipamentos relacionados.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

A Samsung pretende se tornar líder em componentes eletrônicos para carros do futuro, como sistemas baseados em chips para condução autônoma. Já no que se refere a produtos biofarmacêuticos, vai investir principalmente no desenvolvimento e na fabricação de similares para combater doenças crônicas e de difícil cura.

Em semicondutores, a Samsung expandirá os investimentos em centros de produção, inclusive em Pyeongtaek, para manter a liderança tecnológica global e atender à nova demanda significativa de aplicativos em AI, 5G, data centers e eletrônicos automotivos.

Juntamente com o novo investimento, a Samsung espera criar 40 mil novos empregos nos próximos três anos e ajudar a induzir a criação de cerca de 700 mil postos de trabalhos em indústrias e negócios relacionados na Coreia do Sul.

Empreendedorismo e educação

A Samsung expandirá seu programa de incubação, o C-Lab, criado em 2012 para apoiar startups. A plataforma irá beneficiar 500 projetos nos próximos cinco anos e incentivar inovações e empreendedorismo. Além disso, a Samsung vai criar e operar centros de educação de software em todo o país, em parceria com o governo coreano, o que ajudará a criar oportunidades de trabalho. Os centros formarão 10 mil estudantes e prestarão serviços de consultoria de emprego.