Saúde digital: dispositivo permite monitoramento de dados do corpo

Plataforma tem conexão direta com os profissionais de saúde e consegue prognósticos inéditos, como por exemplo, a apneia do sono

Por: - 2 semanas atrás

O área da saúde não passou incólume à transformação digital. Uma tendência mundial, de serviços mais personalizados aos pacientes, começa a ganhar corpo no território brasileiro. O serviço Watchin utiliza tecnologia, por meio de um relógio inteligente, que permite ao paciente monitorar diversos aspectos sobre a sua saúde.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno

O dispositivo emite relatórios diários, de modo que é possível aferir, por exemplo, a qualidade e saturação do sono, além do diagnóstico de doenças como apneia. A plataforma conta com uma equipe multidisciplinar de profissionais da Saúde On Life (SOL) que analisam as informações do corpo do paciente como pressão arterial, oxigenação, batimentos cardíacos e período de sono. A plataforma cruza os dados coletados 24 horas por dia e disponibiliza relatórios periódicos ao usuário para mantê-lo informado sobre seu quadro clínico.

Formato e criação

O serviço vai funcionar no formato de assinaturas mensais que poderão ser solicitadas pela internet. A CEO da Saúde On Life (SOL), Carolina Candeia, que é uma profissional especializada em saúde pública, explica que a criação do serviço foi inspirada em um episódio familiar. “A ideia veio de um fato que ocorreu com a minha mãe em 2016. Ela tem diabetes e desmaiou em casa e sozinha. Ficou durante oito horas desmaiada até conseguir entrar em contato comigo para pedir socorro”, diz.

Depois do ocorrido, Candeia começou a pensar em uma solução que utilizasse tecnologia em aparelhos que pudessem monitorar dados do corpo. A plataforma teve o investimento inicial de R$ 400 mil e pretende atingir, até 2023, aproximadamente 100 mil usuários. “Nosso objetivo é vender esse serviço para um público-alvo de pessoas com mais de 60 anos, atingindo o Brasil inteiro. Também temos em nosso radar, trabalhar com as operadoras de saúde e achamos que por meio das empresas de home care, conseguiremos atingir o nosso objetivo” complementa.