Cannes: a evolução do consumidor sob as lentes da propaganda

Se nos gramados do Brasil esperamos por vitórias convincentes da seleção em sua jornada rumo a mais um título mundial, no passeio da Croisette em Cannes esperamos ver quanto a nossa propaganda está em sintonia com a atual realidade das marcas e dos consumidores

A Consumidor Moderno acompanhará o Festival de Cannes em 2014, que acontece entre os dias 15 e 21 de junho (em plena Copa do Mundo no Brasil), na cidade de Cannes, França. Estaremos presentes no maior e mais importante festival de propaganda do mundo com uma cobertura analítica, destacando as tendências, conceitos e inovações que ajudam marcas a se posicionarem e engajarem seus consumidores. Enquanto a grande maioria dos 200 milhões de brasileiros estará de olho no desenrolar da Copa do Mundo, algumas centenas de profissionais compatriotas estarão na linda cidade litorânea da França para disputar um campeonato mundial onde o Brasil, a exemplo do futebol, entra como um dos favoritos: o campeonato da propaganda em todas as suas formas e plataformas.

Cannes não é somente um festival. É uma reunião dos profissionais responsáveis pela geração e produção da comunicação publicitária mundo afora. Uma atividade em mudança radical e acelerada, provocada pela ascensão vertiginosa das plataformas digitais, pela globalização, pela consolidação de marcas e pelo empoderamento do consumidor. Talentos genuínos que gerenciam bilhões de dólares e euros em estratégias de comunicação com vistas a gerar valor para empresas e marcas. De um Festival centrado nos filmes publicitários, hoje Cannes abrange 15 categorias diferentes, cada qual compreendendo diversos segmentos de atividade. O gigantismo pode ter nublado um pouco a percepção geral de qualidade, mas é inegável que a cada ano, o Festival de Cannes aponta tendências e destaca marcas, agências e técnicas que retratam o atual estágio de entendimento e relacionamento com os consumidores.

É sob este prisma que Consumidor Moderno fará sua cobertura: analisando campanhas, entrevistando profissionais – de empresas anunciantes e agências – ressaltando tendências que apontem como engajar o consumidor de um país como o Brasil, o que o torna similar e distinto entre consumidores de diferentes países e culturas, como criar vínculos, projetar e criar marcas que signifiquem autoexpressão. Pretendemos dar novos instrumentos para que os executivos de clientes, marketing, branding e comunicação das empresas brasileiras possam construir estratégias melhores, mais de acordo com a Era do Consumidor-Cidadão, que agora se inicia.

Este ano, o Festival de Cannes terá a presença de 15 jurados brasileiros nas seguintes categorias:

• Branded Content & Entertainment Lions: Patricia Weiss, diretora de estratégia da agência Wanted

• Cyber Lions:  André Piva, diretor de criação da Lov

• Design Lions: Bruno Bertani, diretor de criação da Prole

• Direct Lions:
Roberto Vilhena, vice-presidente de criação da Artplan

• Film Lions: Rui Branquinho, diretor de criação da Young & Rubicam

• Film Craft: Vellas (Felipe Vellasco), diretor da Sentimental Filmes

• Media Lions: Luiz Gini, diretor de mídia da NeogamaBBH

• Mobile Lions: Luiz Sanches, sócio e diretor de criação da AlmapBBDO

• Outdoor Lions: Valdir Bianchi, vice-presidente de criação da Mood

• PR Lions: Mauro Silva, diretor executivo de criação da Live Ad

• Press Lions: Marcelo Reis, sócio e VP de criação da Leo Burnett

• Product Design Lions: Guto Índio da Costa, sócio-diretor da Índio da Costa

• Promo & Activation Lions: Fabio Saboya, diretor de criação da Loducca

• Radio Lions: Felipe Luchi, vice-presidente de criação da Lew’LaraTBWA

• Titanium & Integrated: Anselmo Ramos, vice-presidente executivo de criação da Ogilvy

O leitor pode ter uma amostra da importância de Cannes vendo algumas das campanhas agraciadas com os Grand Prix Awards – a melhor entre as melhores – em cada uma das categorias. Confira aqui. São exemplos de como grandes marcas conseguem criar sólidos vínculos e estabelecer um diálogo com os consumidores por meio de emoção, cumplicidade, honestidade e criatividade. Campanhas como “Real Sketches” para Dove, “Dumb ways to die” para a Metro Trains (Austrália), “Shelter” para a IBM, “Think Big/Wired Magazine” para a Apple ou “Oreo Daily Twist” para Oreo sinalizam uma comunicação onde interatividade, engajamento, simplicidade, adequação, impacto e relevância combinam-se para disputar o tempo de clientes mais e mais imersos em um mar de ruídos. Agregar valor e significados às marcas é um dos grandes desafios da gestão.

Nas próximas semanas, anteciparemos os grandes assuntos que serão discutidos no Festival a partir de 15/06.

Se nos gramados do Brasil esperamos por vitórias convincentes da seleção em sua jornada rumo a mais um título mundial, no passeio da Croisette em Cannes esperamos por ver o quanto a nossa propaganda está em sintonia com a atual realidade das marcas e dos consumidores.

*Jacques Meir é Diretor de Conhecimento e Inteligência de Negócios do Grupo Padrão.

 

Leia mais:

Quer estudar fora do país? O Canadá quer você

Na cidade de São Paulo, tudo acaba em pizza

Torne seu local de trabalho um lugar melhor para se concentrar

 

 






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS