Como construir uma imagem positiva nas redes sociais

Executivos da Nova Pontocom mostram como a empresa engajou consumidores por meio de ação na internet

Ofertar um produto ou conversar com um cliente ou potencial consumidor nas redes sociais é um desafio em que muitas empresas ainda engatinham para alcançar resultados positivos. Mas não para a Nova Pontocom, empresa de comércio eletrônico criada a partir do Grupo Pão de Açúcar e do Ponto Frio, que faturou R$ 4,8 milhões em vendas em 2013. A empresa apresentou seu case na tarde desta quinta-feira (24/04), durante o evento A Era do Diálogo.

Quem interage com os internautas é o pinguim, personagem que representa o Ponto Frio nas redes sociais desde 2008 e faz sucesso na rede, de acordo com Vicente Rezende, diretor de marketing, mobilidade e multicanalidade da Nova Pontocom.  “As pessoas esperam ter com empresas e marcas uma relação de proximidade nas redes sociais, assim como tem com os amigos e pessoas com quem compartilham informações na web. É essa relação que o pinguim busca conquistar”, diz.

Ao longo dos anos essa figura foi aperfeiçoada e passou a ser mais bem humorada para estabelecer diálogo com os clientes e criar promoções relevantes de acordo com os perfis de consumidores.  Exemplo disso, no aniversário de uma cliente a equipe que representa o pinguim mandou um link com uma imagem de bolo e sugestões de presente para ela. Em outra ação, um consumidor pediu uma oferta de liquidificador em formato de rima. Isso gerou 63 interações com ele no mesmo modelo. "Isso é atendimento ao cliente e construção de marca simultâneos, sendo que todos que entraram na nossa página na rede conferiram essa interação e puderam comentar”, conta Rezende.

Para reforçar a imagem da marca e fortalecer relações com o mercado, a Nova Pontocom também realiza parcerias na divulgação de conteúdo. O McDonald’s, por exemplo, oferece um lanche McFish (de peixe) na hora do almoço para o pinguim.

Com a meta de atrair os consumidor por meio de descontos, a companhia criou a ferramenta Economizator, onde o cliente pode ter até 30% de desconto em alguns produtos adequados ao seu perfil. Mas oferecer preço baixo não é o foco das iniciativas da companhia na web. “Vemos que o cliente está disposto a pagar mais caro porque é amigo do pinguim, assim como faria com seus amigos. É essa a proximidade e a credibilidade que buscamos”.

Para a Nova Pontocom as interações nas redes sociais são um caminho são sem volta e que será aprimorado cada vez mais. “As redes sociais representam um canal importante de relacionamento com o consumidor, que quando está online quer tempo real nas repostas e soluções. Temos, dessa maneira, que aprender a se relacionar com ele. Quem fizer bem esse trabalho terá bons resultados”, sugere German Quiroga, presidente da Nova Pontocom.
 

 

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

Quanto custa abrir uma franquia de varejo no Brasil?

Home office é tendência de trabalho para 2020: veja 5 dicas

“Parasita”: Pessoas, baratas, parasitas e a diluição da identidade

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

Quais são as tendências para 2020. Veja a lista

VEJA MAIS