Facebook diminui alcance orgânico de posts promocionais

O Facebook anunciou que diminuirá o alcance orgânico de certos tipos de posts de páginas de empresas

Segundo comunicado, a rede ouviu “centenas de milhares” de usuários para descobrir que eles querem ver mais conteúdo gerado pelos amigos e páginas “com as quais se importam” do que conteúdos que pareçam “muito promocionais”.

A maior rede social do mundo enumera algumas características de posts que as pessoas não verão mais em 2015:

1 – Publicações que se limitam a pressionar as pessoas a comprar um produto ou instalar um aplicativo;

2 – Publicações que pressionam as pessoas a entrar em promoções e concursos sem que haja um contexto real;

3 – Publicações que reaproveitam o conteúdo exato de anúncios.

“O Feed de Notícias já é um lugar competitivo. Conforme cada vez mais pessoas e Páginas publicam conteúdos, a concorrência para aparecer nele aumenta”, argumenta a rede em seu comunicado.

SERÁ QUE TAL DIMINUIÇÃO NÃO AFETA CADA VEZ MAIS A PRESENÇA DE PÁGINAS E, CONSEQUENTEMENTE, DAS MARCAS E ANUNCIANTES DO FACEBOOK?

Segundo a própria rede social, as Páginas ainda são importantes, e muito. “Elas proporcionam uma presença online gratuita e fácil de manter para que as pessoas descubram e conheçam as empresas. Funcionam em desktops, celulares e tablets sem precisar de configurações específicas para isso e contêm informações completas sobre as empresas”, diz a rede.

“O que muitas empresas talvez não percebam é que as Páginas são um destino importante dos seus clientes atuais e futuros. […] Elas devem pensar na Página como uma base para a sua identidade online e não como mero serviço de divulgação. Empresas bem-sucedidas nesse aspecto compreendem a descoberta e a comunicação que acontecem quando alguém acessa sua Página”, diz o texto da empresa.

* Via Adnews






ACESSE A EDIÇÃO DESTE MÊS:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS