Figurinhas patrocinadas: estratégia comercial ou consumidores lesados?

Das 650 figurinhas, 9 têm o patrocínio. Editora trocará as unidades gratuitamente. Outra reclamação é a presença de jogadores que não estarão nas listas de convocados

Por: - 50 anos atrás

 

Desde o último dia 4, aficionados por futebol entraram em frenesi com a disponibilização da primeira remessa de álbuns da Copa do Mundo do Brasil. Cerca de seis milhões e meio de álbuns foram distribuídos e dois milhões estão à venda. No entanto, uma estratégia comercial da empresa detentora dos direitos, a editora Panini, andou deixando alguns colecionadores furiosos: nove figurinhas patrocinadas. 

Os irmãos Gustavo e Eduardo Neri, de São José dos Campos, já gastaram R$ 130 e reclamam das figurinhas de patrocinadores. “Já tiramos mais de 20 figurinhas publicitárias e ainda vão sobrar 50 repetidas, que não vamos conseguir trocar. As patrocinadas estão encalhadas”, contam. Eduardo exibe as patrocinadas. Eles só precisam de mais 16 figurinhas para completar seu álbum. Na copa passada, não existiam as figurinhas patrocinadas.

A Panini divulgou que fará a troca dessas unidades gratuitamente. Para isso, o colecionador deve mandá-las pelo Correio para a editora. Os gastos com a postagem também serão reembolsados. Outra reclamação recorrente dos entusiastas do álbum é a presença de jogadores que não estarão nas listas de convocados, como Wilshere (Inglaterra) e Falcão Garcia (Colômbia), machucados e Robinho, que já não está mais nos planos de Felipão.

Até o meio-dia de ontem, dia 14, o twitter @TorcidaPanini já contava com 43,9 mil seguidores e 5.131 tweets. No Facebook, o assunto foi mencionado 4.780 vezes, com 7.047 curtidas dos internautas. O colecionador pode comprar as figurinhas na maioria das bancas de jornal do país por R$ 0,20 cada. 

O álbum mais barato sai por R$ 5,90. O de capa dura custa mais, R$ 24,90. A Panini é quem faz os álbuns desde a década de 70 e preparou para o próximo dia 17 o primeiro balanço de quantas figurinhas foram vendidas. De acordo com a empresa, o número de pontos de venda aumentou 20% em relação à Copa passada.

No site Encontros Figurinhas da Copa, há uma lista dos pontos de troca. Já no site da FIFA, o colecionador pode baixar um aplicativo para ajudá-lo a controlar suas figurinhas e na página da Panini, é possível comprar apenas as figurinhas que faltam para completar seu álbum.

Leia mais:

Preços de hotéis terão aumento de até 376,4% na Copa

Fiscalização reduz em R$ 550 milhões custo de obras da Copa 

 

Quer alugar imóvel durante a Copa? É baratinho!