Marketing online: 5 chaves para enfrentar 2014

Normal 0 21 MicrosoftInternetExplorer4 Para Roberto Ricossa, VP de Marketing das Américas da Avaya, é fundamental não apenas compreender o caráter dinâmico do mundo digital, mas o momento oportuno para novas ações de marketing

Por: - 50 anos atrás

 A irrupção da Internet no cotidiano das pessoas trouxe consigo novos hábitos e múltiplas formas de acessar e compartilhar informação e entretenimento. Subitamente as marcas compreenderam essa dinâmica e se apropriaram do mundo digital para seduzir um crescente número de consumidores conectados.

Porém, a web é, por definição, um território mutável. Os sites, as plataformas sociais, os aplicativos e o conteúdo associado a ela se renovam o tempo todo, enaltecidos ou ignorados por milhões de internautas. Neste ambiente onde cada clique, cada curtida, cada compartilhamento e comentário em torno de um conteúdo apontam para o sucesso ou fracasso de uma marca ou companhia, estrategistas do marketing digital navegam em águas cada vez mais revoltas.

Se em parte ferramentas analíticas trazem hoje uma montanha de dados com informações sobre estes navegantes e auxiliam as empresas a identificarem a sua rota, em contrapartida, o sucesso das ações de marketing carece de análises assertivas, subjetividade, muita criatividade, ineditismo e muita coragem para se lançarem ao desconhecido.

Segundo Roberto Ricossa, VP de Marketing das Américas da Avaya, as estratégias de um profissional de marketing devem não apenas compreender o caráter dinâmico do mundo digital, mas, sobretudo, identificar o momento mais oportuno para agir e analisar, segundo ele, as 5 tendências mais relevantes na hora de desenhar e promover suas ações online. São elas:

1) Social media: existe vida além do Facebook e do Twitter

A esta altura ninguém discute a importância do Facebook e do Twitter quando se gera conteúdo e, muito menos, o benefício da viralização. Porém, é necessário compreender que existe vida além das redes sociais mais famosas. “A popularidade do Instagram, Tumblr e Pinterest é um indicador a ser levado em consideração”, diz Ricossa. Para o executivo, o auge destas plataformas ainda está por vir. "O seu conteúdo estritamente visual será muito mais acessado pela nova geração de internautas, conhecida hoje como Milenials, os nativos digitais”.

2) Mais conteúdos mais segmentação

Muitos usuários já começam a fugir de alguns formatos tradicionais de publicidade. Seja pela urgência ou porque não querem assistir um anuncio publicitário antes do seu vídeo favorito. “Estes novos consumidores estão demandado conteúdos mais específicos, em maior quantidade e melhor qualidade por parte das marcas”, frisa Ricossa.

3) Smartphones e tablets: conteúdos “mobile-friendly”

Este é sem dúvida um segmento onde ainda veremos um crescimento exponencial. Mas será que a indústria do marketing digital entende que este caminho implica uma experiência de uso completamente diferente de outras áreas digitais?

"Não se trata apenas de uma questão técnica, mas de se repensar o usuário de dispositivos móveis. As marcas que queiram atrair o interesse dos donos de iPhones, iPads e demais aparelhos estão obrigadas a oferecer uma experiência de navegação e de conteúdo amigável e fácil. Do contrário, é provável que o site da marca, acessado através de um PC, se torne mais sedutor para o internauta ”, avalia Ricossa.

4) O que dizem de mim: gerir a reputação online

Fazer parte da era digital implica que não só as companhias podem se fazer ouvir. Desde que os blogs e as redes sociais abriram um canal de opinião – sem censura – para internautas e consumidores, as marcas comprovaram que nem tudo o que dizem sobre elas é positivo. Nessa hora, monitorar o que dizem sobre sua marca é fundamental. Ricossa corrobora: “O monitoramento e a análise da reputação segue ganhando adeptos dentro das companhias. Sua gestão deve incluir desde rastreamento de opiniões e impressões, até a redefinição de estratégias de comunicação a partir de casos específicos”.

5) Medir melhor: métricas mais consolidadas

Se existe algo que os especialistas de marketing online valorizam é a possibilidade de medir o impacto de suas ações, inclusive em tempo real. O número de vistas em uma página, os likes no Facebook a quantidade de tweets veiculados, tudo isso pode ser fundamental na hora de interpretar os resultados de uma campanha. Mas estes números refletem realmente aquilo que uma companhia ou marca espera?

Para Ricossa não se trata de uma questão de números, mas de relevância. “Um vídeo viral poder ter êxito se medido pela quantidade de acessos. Mas qual é o impacto real na venda do produto? Muitas vezes podemos estar perdendo o foco com ações deste tipo. O que nos conforta e saber que graças ao avanço do Big Data e do surgimento de ferramentas analíticas mais sofisticadas as metas poderão se consolidar com mais êxito”, conclui.

As regras não escritas do universo digital são como vento no ciberespaço, mudando de direção continuamente. Nós apenas seguimos navegando. Captar e capitalizar as rajadas que transformam e afetam o direcionamento para o sucesso ou fracasso de uma companhia é parte do trabalho de especialistas em marketing digital. Com a informação ao seu lado o desafio para estes profissionais é ir além de cumpri-las.