Material escolar e matrículas sofrem elevação nos preços

A maior concentração dos gastos está na região Sudeste. Pesquisas por todo o país apontam diferenças entre 70% e 550%. Alta carga tributária, aumento do preço do papel e dólar valorizado estão entre os motivos de elevação dos preços dos itens escolares

Por: - 50 anos atrás

Se você estuda ou tem filhos em idade escolar, é bom preparar o bolso, uma pesquisa do instituto Data Popular apontou que os gastos com material escolar e didático aumentaram em 10% no ano de 2014.  Os gastos com matrículas e mensalidades deverão sofrer aumento de 7,7% avaliando os mesmos dois anos. A maior concentração de gastos acontece na região Sudeste.

Pesquisar ainda é o mecanismo mais eficiente para garantir preços menores nas compras de qualquer ordem. O Procon-SP detectou diferenças de preço de 550% para um mesmo produto, em varredura feita em 73 estabelecimentos da capital e do interior do estado.

No estado de Pernambuco, o Procon estadual encontrou diferenças entre os produtos de até 141%.  No sertão da Paraíba, o Procon da cidade de Patos apontou variação de até 280% entre produtos iguais em estabelecimentos diferentes.

A Coordenadoria Municipal de Defesa do Consumidor de Criciúma (Procon) esteve em cinco estabelecimentos para realizar uma pesquisa entre os materiais escolares solicitados pelas escolas mais procurados e encontrou diferença média de até 70% na compra completa da lista.

Para Renato Meirelles, presidente do Data Popular, o aumento do número de estudantes em escolas e universidades privadas, a expansão de cursos extracurriculares e a inflação do setor de educação maior do que o IPCA contribuem para o crescimento dos números.

Outros fatores, como a alta do dólar, o preço do papel (cujo aumento foi de 12%) e a sempre elevada carga tributária também contribuíram para a elevação dos preços de itens escolares no ano de 2014.

 

Leia mais:

Material escolar: o que as escolas podem ou não pedir?

Guloseimas para as crianças nas férias podem ser saudáveis

De olho no prato: conheça os alimentos que beneficiam a visão