Na cidade de São Paulo, tudo acaba em pizza

A capital paulista consome mais da metade das pizzas do Brasil. A culpa? É da inegável influência dos imigrantes italianos na terra da garoa.  E o mercado não para de crescer

Que a pizza é o alimento preferido da maioria dos paulistanos, isso não é novidade. Somente na terra da garoa, são vendidas diariamente cerca de 800 mil pizzas, o que representa 53% do total consumido no Brasil, segundo levantamento feito pela ECD Food Service, empresa que realiza pesquisas para o mercado gastronômico.

Além da influência da grande colônia italiana que introduziu a redonda na cidade, o aumento da classe C é apontado por Enzo Donna, diretor da ECD, como um dos motivos para o sucesso da pizza.

 

Para Roberto Rodrigues Junior, um dos proprietários da Quick Pizza isso se dá por conta das características étnicas da região, fazendo com que o consumo em São Paulo seja muito grande.

“Somente na cidade de São Paulo existem cerca de 5 mil pizzarias em funcionamento, enquanto no Estado são 12 mil. O que significa que esse é um setor que não para de crescer, por isso, nós investimos tanto em exclusividade e sabor, pois precisamos nos destacar dos concorrentes”, comenta Roberto.

Segundo aponta os diretores da Pizzarias Unidas, o mercado cresce em torno de 6% a 8% ao ano, podendo faturar R$ 5 bilhões anualmente.

Não apenas os paulistas, mas todos os brasileiros, são amantes da massa redonda, tanto que temos a maior variedade de sabores em todo o mundo (alguns puristas chamam isso de heresia), incluindo pizzas doces.

 

Leia mais:

Marcas de luxo têm vergonha dos ‘rolezeiros’, diz Data Popular

Butão produzirá apenas alimentos orgânicos

Cesta básica ficou mais cara em nove capitais durante fevereiro

 




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS