Taxa média de cheque especial e empréstimo pessoal sofrem alta

A pesquisa de taxas de juros foi efetuada pela Fundação Procon/SP no dia 03 de janeiro de 2014 e envolveu as seguintes instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander

Uma pesquisa realizada pela Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, em 3 de janeiro, constatou que as taxas médias das duas modalidades de crédito pesquisadas voltaram a apresentar alta acompanhando o movimento de elevação da taxa Selic.

A pesquisa de taxas de juros foi efetuada pela Fundação Procon/SP no dia 03 de janeiro de 2014 e envolveu as seguintes instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander. Das sete instituições da amostra, três elevaram suas taxas de empréstimo pessoal e duas elevaram suas taxas de cheque especial.

No empréstimo pessoal a taxa média dos bancos pesquisados foi de 5,40% mensais, superior à do mês anterior, que foi de 5,30% ao mês, significando um acréscimo de 0,10 ponto percentual. A maior alta verificada foi no Santander, que alterou de 5,99% para 6,49%, o que significa um acréscimo de 0,50%, representando uma variação positiva de 8,35% em relação ao mês passado.
 
No cheque especial a taxa média dos bancos pesquisados foi de 8,48% ao mês, superior à do mês anterior, que foi de 8,33% ao mês, representando um acréscimo de 0,15%.

As altas verificadas nas taxas de empréstimo pessoal foram:

Banco do Brasil – que alterou de 4,55% para 4,59% ao mês, o que significa um acréscimo de 0,04 ponto percentual, representando uma variação positiva de 0,88% em relação à taxa de dezembro/13;

Caixa Econômica Federal – que alterou de 3,51% para 3,70% ao mês, o que significa um acréscimo de 0,19%, representando uma variação positiva de 5,41% em relação à taxa de dezembro/13;

Santander – que alterou de 5,99% para 6,49% ao mês, o que significa um acréscimo de 0,50 ponto percentual, representando uma variação positiva de 8,35% em relação à taxa de dezembro/13.

Os demais bancos mantiveram suas taxas de empréstimo pessoal.

Cheque Especial – a taxa média dos bancos pesquisados foi de 8,48% ao mês, superior à do mês anterior, que foi de 8,33% ao mês., representando um acréscimo de 0,15%.

As altas verificadas nas taxas de cheque especial foram:

Banco do Brasil – alterou de 6,71% para 7,24% ao mês., o que significa um acréscimo de 0,53%, representando uma variação positiva de 7,90% em relação à taxa de dezembro/13;

Caixa Econômica Federal– alterou de 4,41% para 4,95% a.m., o que significa um acréscimo de 0,54%, representando uma variação positiva de 12,24% em relação à taxa de dezembro/13.

Os demais bancos mantiveram suas taxas de cheque especial. Mesmo com o aumento a CEF continua com a menor taxa entre os bancos pesquisados.

 

Leia mais:

Perdeu seus documentos? Cuidado com a fraude

Residências puxaram a alta da energia em novembro

Cigarros, educação e alimentos elevam custo de vida nas capitais
 

 






MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS Prêmio Consumidor Moderno

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS