TIM investe em centro de gestão de rede 100% próprio

Com a nova estratégia, operadora tem como meta melhorar os indicadores de qualidade por meio do controle direto da rede, garantindo maior agilidade e eficácia dos processos

A TIM acaba de concluir o processo de internalização de seu Network Operation Center (NOC), o centro de gestão de rede da operadora para os segmentos móvel e fixo. A partir de agora, a companhia não trabalha mais com fornecedores externos para as atividades de monitoramento e gestão da rede, mas sim com funcionários 100% próprios.

 O objetivo é ter controle direto sobre os processos e equipes para melhorar ainda mais seus indicadores de qualidade de serviço. Durante seis meses, foram investidos R$ 8 milhões em treinamento de pessoal e em infraestrutura para garantir um centro de excelência de gestão de rede, em linha com as melhores práticas do mercado.O objetivo é ter controle direto sobre os processos e equipes para melhorar ainda mais seus indicadores de qualidade de serviço.

Atualmente, o NOC dispõe de 400 funcionários, distribuídos em quatro unidades: duas no Rio de Janeiro, no Rocha e na Barra da Tijuca, e outras duas em São Paulo, em Santo André e na Lapa. Eles monitoram e fazem a gestão de 12,5 mil sites, 70 mil quilômetros de fibra óptica, 900 elementos de rede Core IP, 6,7 mil equipamentos de transmissão e 1,3 mil MSANs – equipamentos multisserviço de acesso IP que possibilitam a interligação do tráfego das redes de alta velocidade.

“Todos os processos foram redesenhados para garantir a agilidade e assertividade no monitoramento da rede, prevendo possíveis falhas e agindo imediatamente em caso de indisponibilidade de serviço. A internalização do Network Operation foi um passo fundamental para fazer melhorias na infraestutura, que irão refletir na qualidade do serviço prestado ao cliente”, diz Carlo Filangieri, CTO da TIM Brasil.






MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS Prêmio Consumidor Moderno

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS