Verão exige cuidados especiais com os animais de estimação

A temperatura sobe e os cuidados devem aumentar para garantir o bem estar dos bichinhos e até mesmo evitar doenças típicas dos dias quentes

Durante a estação mais quente do ano, as altas temperaturas fazem mais que só incomodar o seu animal de estimação.  Nesta época do ano alguns cuidados são necessários para garantir a saúde e bem-estar do seu pet. Diferentemente do homem, cães e gatos não possuem glândulas sudoríparas, sendo a respiração a única forma de controlar a temperatura corpórea ideal. Por isso eles ficam com a boca aberta, para que o ar frio entre e resfrie o seu corpo.

 

Os cães têm uma temperatura normal mais alta do que os seres humanos e perdem calor, ou seja, transpiram somente através da língua e dos coxins (almofadinhas dos pés e mãos) e isso faz com que eles sofram com o aumento da temperatura ambiente.

Cães de pelagem longa ou densa sofrem ainda mais no verão. O aumento da temperatura corpórea do cão pode levar a um estado chamado hipertermia, que pode matar, segundo alerta da médica veterinária Elaine Pessuto.

Doenças relacionadas a dermatites, pulgas e carrapatos, verminoses, intoxicações alimentares e crises de hipertermia são as principais ocorrências durante os meses mais quentes do ano.  “O verão brasileiro é quente e úmido e propicia dermatites úmidas, de dobras e as otites. Os cães de pelagem densa e espessa que adoram água são suscetíveis”, explica a Dra. Elaine. 

Durante toda a estação é importante manter os animais bem secos, pois a umidade pode levar a dermatites. A Dra. ainda chama à atenção para algumas raças, que devido à conformação, são mais sensíveis ao calor, como é o caso por exemplo do bulldog francês e do bulldog inglês, cães que possuem o focinho achatado, o corpo compacto e No verão é ideal fazer passeios cedo pela manhã ou no final da tarde. Imagem | SXCpesado, condição que os deixa ainda mais predispostos a hipertermia.

“No verão o ideal é fazer passeios no inicio da manhã e no fim da tarde. As raças de pelo longo e/ou espesso e os braquicefálicos (cães com focinho curto) devem ainda passear quando o sol já baixou no céu”, ressalta a médica veterinária.

Beber bastante líquido é outra dica valiosa. Oferecer água de coco e frutas geladas também são ótimas opções durante o verão. “Sempre ao passear é importante ter água fresca para o seu animal, existem garrafinhas que já tem acopladas um recipiente para colocar a água”, finaliza a especialista.

 

Leia mais:

Calcule os gastos e adote um bichinho com responsabilidade

Jogo para Facebook propõe que usuários administrem reserva ambiental

Oito dicas para evitar a intoxicação alimentar no verão






ACESSE A EDIÇÃO DESTE MÊS:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS