Pirataria: conheça os números desse mercado e os itens mais falsificados

Segundo o Conselho Nacional de Combate à Pirataria, o Brasil deixa de arrecadar hoje R$ 40 bilhões por ano com pirataria e contrabando. Além disso, dois milhões de empregos formais deixam de ser criados

Com o aumento da demanda de consumo, aumenta também a circulação de falsificações no mercado. Segundo o Conselho Nacional de Combate à Pirataria, o Brasil deixa de arrecadar hoje R$ 40 bilhões por ano com pirataria e contrabando. Além disso, dois milhões de empregos formais deixam de ser criados por conta da pirataria.
 
Relógios, bolsas, perfumes, óculos escuros e tênis são os produtos mais falsificados e adquiridos pelos compradores na época do Natal. Os dados constam em um levantamento realizado pela KPMG em 20 das maiores cidades do mundo, incluindo São Paulo.

?Este é a época de maior produção deste tipo de produto, já que os falsificadores aproveitam o período para aumentar suas vendas?, afirma Diogo Dias, sócio- líder da área de Consultoria de Licenciamentos da KPMG no Brasil. ?Os consumidores devem ficar atentos, pois o nível da falsificação aumenta a cada dia e, em um primeiro momento, as diferenças ficam quase imperceptíveis?.

Segundo o levantamento, o ranking de produtos falsificados mais encontrados em São Paulo ainda inclui brinquedos, smartphones, batons, DVDs, videogames e jeans.

?Apesar da qualidade questionável, os produtos acabam se tornando atrativos devido a diferença de preço entre o oficial e o pirata. O levantamento aponta que em bolsas, relógios e óculos escuros os produtos falsificados têm, em São Paulo, um preço mais do que 90% abaixo do original?, finaliza Dias.

Veja alguns dados da Firjan sobre a pirataria no Brasil e no mundo:

-R$ 40 bilhões de impostos não arrecadados por ano;
-Perda de 2 milhões de empregos formais;
-Volume mundial de transações: US$ 522 bilhões (como exemplo comparativo: tráfico movimenta R$ 360 bilhões). No Brasil, pirataria movimenta U$ 2,2 bilhões ao ano;
-Em 2006, mais de R$ 870 milhões em apreensões;
-Prejuízo anual do setor têxtil chega a R$ 1,56 bilhão;
-Indústrias de roupas, discos, brinquedos e cigarros perdem quase R$ 6 bilhões;
-A pirataria rouba 20% das vendas do setor têxtil;
-Somente a NIKE gasta R$ 400 mil por ano para combater a entrada de até R$ 3 milhões de tênis falsificados;
-Existem cinco CDs piratas para cada original posto a venda;
-1/5 dos remédios vendidos são falsificados;
-No mercado de software mais da metade dos programas são piratas;
-Entre softwares piratas gravados em CDs-ROM, 25% não funcionam e 61% propagam algum tipo de vírus no computador;
-Somente no setor de brinquedos, a pirataria impede a geração de 7.200 postos de trabalho
-Perda de 20 mil vagas na indústria cinematográfica, 2 mil no setor farmacêutico, e cerca de 3 mil empregos no setor de autopeças (2% das vagas).

 
   




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS