Pensando melhor sobre as caixas de papelão

Extensamente usadas nas entregas de compras online, empresas ensaiam inovações nas caixas de papelão para reduzir resíduos

Já falamos desse assunto aqui mas sempre vale a pena voltar. Falo das caixas de papelão usadas nas entregas das compras online. Há um ano a ebay divulgou sua ?eBay Box?, feita de material reciclado para ser usada inúmeras vezes. Para incentivar esse uso, a eBay deixou estampado na caixa um espaço reservado para que o vendedor se comunique com o comprador e assim por diante.

Vendeu um chapéu no eBay? Manda dentro da caixa. Quem recebeu, guarda a caixa, e lembra que tem um cd que não ouve mais. Oferta no site e ao vender usa a mesma caixa para despachar para o novo dono e assim vai. Lendo o que cada vendedor escreveu para o comprador na caixa é possível traçar a trajetória da caixa, o que resultará num compêndio no mínimo curioso.

Pelos cálculos da empresa, se cada uma das 100 mil caixas for usada ao menos cinco vezes, será possível proteger 4 mil árvores e 2 milhões de litros de água. Por ser reutilizável, há também a vantagem da redução do lixo. Em tempo, nos Estados Unidos são produzidas 100 bilhões de caixas de papelão por ano.

Agora, dois estudantes americanos criaram uma nova caixa que não precisa de fita adesiva e usa 15% menos papelão.

Chamada de ?The Rapid Packing Container?, a caixa é uma reinvenção da caixa tradicional, desenhada para gerar menor resíduo, ser mais fácil e rápida de fechar, abrir e reusar. Veja como funciona no vídeo em inglês. Aqui no Brasil, no comércio físico, vale a pena lembrar da caixa desenhada pela rede paulista de lojas de sapato ShoeShop.  

A mesma caixa que vem do estoque é a que a consumidora vai usar como embalagem ao levar o produto para casa, basta para isso passar uma fita de cetim e fazer um laço, deixando a alça no tamanho que desejar. Antes disso, as clientes levavam a caixa dentro de uma sacola de TNT. Agora a caixa, com o adereço da fita dispensou a sacola. 

 





Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS