Inadimplência no varejo diminui pelo quarto mês consecutivo

Índice divulgado ontem (14) pelo SPC indica retração de 4,44% no número de devedores do comércio. Ano de 2013 encerrou com alta de 2,33% na inadimplência

De acordo com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), foi o crédito restrito que fez a inadimplência no país recuar 4,44% em dezembro. Foi o quarto mês consecutivo em que a retração aconteceu. A notícia foi bem recebida pelos varejistas, já que foi a maior baixa desde janeiro de 2012.

Assim, 2013 terminou com alta de 2,33% na inadimplência, um bom resultado frente aos 12,18% do ano anterior. Os economistas do SPC Brasil disseram que a inadimplência veio em forte ascensão até o final do primeiro trimestre do ano passado, mas a tendência se inverteu a partir de abril, quando o Banco Central passou a aumentar sucessivamente a taxa básica de juros da economia, a Selic, o que encareceu a tomada de crédito no país, impactando o varejo como um todo.

Desde então, o volume de atrasos nos pagamentos das compras a prazo passou a intercalar desacelerações com quedas. Em parte também porque as vendas a prazo aumentaram pouco: apenas 4,12% no ano. Especialistas do SPC Brasil garantem que houve uma mudança na postura dos bancos e lojistas, que passaram a exigir mais garantias dos tomadores de financiamentos, fato que tem como conseqüência imediata a redução do risco de calotes. 






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS