Competição com importados é desleal para micro e pequenas indústrias

10ª rodada do Indicador de Atividade da Micro e Pequena Indústria de São Paulo, Simpi, mostra que índice é o pior registrado desde março do ano passado, quando o estudo foi lançado

O cenário para as micros e pequenas indústrias paulistas, que competem com produtos importados, piorou 10%, em dezembro de 2013. É o que aponta a 10ª rodada do Indicador de Atividade da Micro e Pequena Indústria de São Paulo,  Simpi.

Dados da pesquisa mostram que 84% dos entrevistados, que concorrem com importados, avaliam como desfavoráveis as condições para seus produtos. O índice é o pior registrado desde março do ano passado, quando o estudo foi lançado.

Apenas 7% acreditam que levam vantagem na concorrência, 3% a menos do observado em novembro. Ao passo que 8% acreditam que as condições são iguais, mesmo número registrado na rodada anterior. Do total de entrevistados, 27% competem com produtos de fora do País.

A pesquisa Indicador de Atividade das Micros e Pequenas Indústrias de São Paulo foi realizada pelo Datafolha entre os dias 4 e 23 de novembro, com 305 micro e pequenas indústrias paulistas. São consideradas micros as indústrias que empregam até nove funcionários, e pequenas, de 10 a 50 trabalhadores.




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS