Manequins: cada vez mais reais

Na Euroshop, manequins que correm, esquiam e trocam de cara; ha’ tambem os estilosos, tematicos e em poses cenicas

Shutterstock

Os corredores da Euroshop são uma festa de estímulos para quem desenvolve espaços de compras. São mais de 107 mil metros quadrados dedicados a exposição de empresas que fornecem soluções de visual merchandising, displays, tecnologia, arquitetura… É difícil até no meio de tanta informação destacar apenas um foco para o olhar.
 
Mas esse era o meu desafio, então vou falar sobre o que fisgou minha atenção nesta primeira manhã de visita a feira. Nesta nota vou falar das novidades relacionadas a manequins. Logo na virada da esquina, vi algo se mexendo na parede: eram manequins esportistas! Presos no alto, dois corriam e um esquiava, com toda a perfeição de movimentos. A empresa inglesa Cybermannequins encartou até uma tabela de preço dos modelos no folheto que me entregou. Que tal pagar 4.500 euros por um manequim que pedala? Ou por um que esquia, por outros 3.975 euros? Os que andam e correm saem pelo mesmo preço. Tem outros mais em conta, como o que apenas acena (2.850 euros), e o que mexe a cabeca (3.000 euros).
 
Fiquei um bom tempo no stand da Hans Boodt, muito inovadora nessa seara. Octaviano Andrade, que representa a marca no Brasil, me contou sobre a nova tendência dos manequins usados em repetição numa mesma pose, um ao lado do outro, como forma de destacar as peças que estão vestindo. Usou como exemplo a nova loja conceito da C&A em Dusseldorf, e me mostrou várias fotos que fez lá e evidenciam esta prática: no meio da loja, três manequins idênticos, na mesma pose, estampam três looks diferentes.
 
Há poucos anos, a Hans Boodt ganhou muito espaço de mídia graças ao lançamento de sua linha de manequins feios (voce nao leu errado). Eram baixinhos, carecas, gordinhos, narigudos, bem magros…. Enfim, retratavam pessoas reais (pena que não veio para o Brasil). Batizada de Ugly’s a coleção deu o que falar. Agora ela lanca outras coleções que fogem do que se convencionou ver nas vitrines, como a Fantasy, inspirada nas “garotas bonecas” dos Mangás, com grandes olhos e cabelos ultracoloridos. Há os manequins em poses cênicas e os que imitam pessoas reais em seus movimentos rotineiros, como o casal que se beija. E para brincar ainda mais com o espaço da loja, que tal trocar a cara do manequim, ou deixar seu consumidor fazer isso? Várias opções de rosto (cores e expressões) ficam posicionadas ao lado do manequim e podem ser intercambiadas facilmente – um mecanismo magnético faz o rosto grudar de forma certeira.




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS