Mobile Commerce: o jogo da vez para o e-commerce

O avanço do comércio online tem um nome: m-commerce. A Nokia soube muito bem como integrar sua plataforma online de vendas a seus aplicativos e colocou seus produtos, de vez, na palma da mão do consumidor

 

Em várias partes do mundo pessoas quase já não saem mais de casa para fazer compras. De itens de supermercado a roupas e acessórios o e-commerce se consolidou nos últimos anos como um forte canal para novos e antigos negócios e uma plataforma muito cômoda para o consumidor.

Hoje, o avanço desse setor tem um nome: m-commerce – que nada mais é do que a ?adaptação? do e-commerce aos smartphones e tablets. Para organizações que ainda encaram esse cenário como distante da realidade, tal visão poderá prejudicar seus negócios a médio/longo prazo. Para se ter uma ideia, uma pesquisa recente feita pelo E-bit, certificadora de lojas on-line, constatou que em 2013 as compras feitas por dispositivos móveis dobraram quando comparadas com 2012.

No Brasil nossos índices talvez não sejam melhores devido a dois fatores: à infraestrutura tecnológica precária em algumas regiões; e a falta de investimento de algumas empresas.

No entanto, uma das maiores expectativas que um cliente, em várias partes do mundo, pode ter hoje ao acessar um app de um e-commerce e ter a mesma experiência de compra de quando ele acessou o site da loja.

Para essa experiência se tornar positiva é imprescindível que as empresas tenham em mente que a venda através de aplicativos requer um sistema robusto e que atenda a demanda crescente. Não menos importante é a segurança para o usuário – item fundamental. Tanto é que, ainda segundo a pesquisa da E-bit, 28% dos jovens entrevistados afirmam que o principal motivo de não comprarem pelo celular é o medo de não ter seus dados seguros. Some a isso, outro diferencial: o design. Quando bem projetados apps e sites de compras ?conversam? perfeitamente ? óbvio, cada qual com diferentes funcionalidades, mas passam longe do dificultoso.Telas do aplicativo da Loja Online Nokia

Um bom exemplo dessa visão integrada vem do ecommerce da Nokia. Mais segura, rápida e prática, a Loja Online Nokia conta agora com um novo layout que se adapta às diferentes resoluções de tela, inclusive de smartphones (imagem acima). O acesso por meio das contas do Facebook e do Google é também mais um novo recurso que permite ao cliente acompanhar as transações de forma rápida e sem necessidade de login e senha.

A Nokia informa que a plataforma conta com toda segurança de certificação PCI (padrão de segurança para indústria de cartões de pagamento) que garante a proteção de dados dos consumidores.

A simplicidade da nova loja também inclui algumas facilidades como o reconhecimento da bandeira do cartão de crédito e preenchimento automático do endereço após a inclusão do CEP. O usuário conta ainda com a possibilidade de fazer uma recompra em até oito segundos informando apenas e-mail e código de segurança do cartão de crédito.

Já outro problema recorrente em ecommerce: a integração dos sistemas da loja física e da online, que resulta em falta de produtos; entrega no prazo; suporte pós-venda e etc, para a Nokia é passado. “Assumimos um compromisso de qualidade com os consumidores desde a compra do produto até a entrega em mãos”, informa Rafael Colozza, gerente de vendas online da Nokia no Brasil .Segundo o executivo há o direcionamento para que todos os produtos estejam disponíveis em todos os canais de venda da marca. ?Entendemos que o público Nokia é focado em mobilidade e tecnologia. Para isso, temos como objetivo atender todas as necessidades deste público?, enfatiza Colozza.

A Nokia é mais uma das grandes companhias que entendeu essa nova dinâmica integrada do comércio online, onde que o público focado em mobilidade e tecnologia busca conveniência e os pagamentos móveis são a nova fronteira para as vendas digitais. Ou seja, através do seu smartphone, o consumidor hoje já pode realizar todo ciclo de compra na palma de sua mão. São avanços que conotam amadurecimento e engajamento entre marcas e clientes. Ponto positivo para um novo momento do ecommerce, que tem um consumidor cada vez mais suscetível a mudanças.






ACESSE A EDIÇÃO DESTE MÊS:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS