TEMA: "VOCÊ NEM IMAGINA DO QUE WHATSAPP É CAPAZ:
APPS DE MENSAGENS E A VISÃO ÚNICA DO CLIENTE"



Feriados e seu (alto) custo para a economia

Dos feriados nacionais, oito de 12 ocorrem em dia de semana, originando pontos facultativos ou a prática de ?enforcamentos?. Veja os prejuízos em cada estado

Descansar é bom e todo mundo gosta. Mas os dias de economia inerte podem custar muito para a máquina financeira do país. As perdas ocasionadas pelos feriados nacionais e estaduais à indústria brasileira podem atingir R$ 45,5 bilhões em 2014, valor 2,8% maior do que o estimado para o ano passado. Isso significa dizer que a economia brasileira deixará de produzir até 3,6% do seu PIB industrial.

Para cada 10% de pessoas [trabalhadores] que ficarem em casa [de folga em dias de jogos], haverá perda correspondente a 0,3% do PIB (Produto Interno Bruto)?, disse o assessor econômico da FecomercioSP, Fábio Pina. De acordo com ele, o cálculo tomou por base a produção diária nos vários segmentos econômicos, incluindo o comércio, os serviços, a indústria e a agricultura.

A paralisação excessiva da atividade econômica gerada pelos feriados será maior em 2014 porque 30 dos 44 feriados estaduais cairão em dia útil, seis a mais do que no ano passado. Dos feriados nacionais, oito de 12 ocorrem em dia de semana, originando pontos facultativos ou a prática de ?enforcamentos?. Não haverá feriado estadual em dia de semana em cinco estados brasileiros, cujas perdas ficarão relacionadas aos oito feriados nacionais: Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e Roraima. É a situação também do Distrito Federal. Os estados mais industrializados são também os que concentram as maiores perdas.

Veja o balanço das perdas em cada estado brasileiro:




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS