Franchising cresce cinco vezes mais que o PIB

A Associação Brasileira de Franchising anunciou os números consolidados sobre o desempenho das redes de franquia no ano de 2013

O faturamento total do setor atingiu R$ 115 bilhões no ano de 2013, o que representa um crescimento de 11,9% em relação ao ano de 2012. O resultado mostra mais uma vez o franchising brasileiro com um desempenho positivo, mais de cinco vezes superior ao PIB nacional, que neste período cresceu 2,3%, segundo dados divulgados recentemente pelo IBGE.

 

Crescimento X PIB

De acordo com o levantamento, o número de redes em operação no País é de 2.703, um aumento de 11,4% em relação ao ano de 2012. Só em 2013, 277 novas franquias surgiram no mercado. Dentre elas, destacam-se Malwee, Le Coq Sportif, Santos na Área e Academia Store (Vestuário); Stuppendo, Pão to Go Padaria Drive Thru, Kappa Gourmet e Açaí Raiz (Alimentação); Loja das Torcidas (Casa e Construção) e Walking Party (Entretenimento, Brinquedo e Lazer).

O franchising brasileiro ocupa a terceira colocação no ranking do World Franchise Council, em número de marcas, atrás apenas da China e Coréia do Sul.     ?Em 2013 superamos pela primeira vez os Estados Unidos em número de marcas?, afirma Ricardo Camargo, diretor executivo da ABF, ao explicar que os Estados Unidos estão em quarto lugar no ranking, seguido de Turquia, que ocupa a quinta colocação.

Das marcas em operação no Brasil, 92,4% são genuinamente brasileiras, sendo que, deste total 4,8% (121 marcas) operam também no exterior. No ano passado, várias franquias brasileiras iniciaram operação fora do país, como a  Container Concept, Fabrizio Giannone e a Yogoberry. Já as marcas Vivenda do Camarão e Dumond ampliaram significativamente a atuação internacional.

Também ingressaram no Brasil 38 marcas estrangeiras. Entre elas, Coldwell Banker (Imobiliária), Hypoxi (Beleza) e 7Camicie (Vestuário).

Em relação ao número de unidades ou pontos de vendas, o setor atingiu a marca de 114.409, em 2013, que representa um crescimento de 9,4%.  De acordo com o World Franchise Council, com esse número, o Brasil ocupa a 6a posição no ranking por unidades franqueadas, atrás dos EUA (1o), China (2o), Coréia do Sul (3o), Japão (4o) e Filipinas (5o).

De acordo com a ABF, ainda há uma grande concentração de unidades na região Sudeste (58,7%) porém, nos últimos anos, as redes têm investido mais no interior  e fora do eixo Rio-São Paulo. A expansão das redes por todo o país mostra uma crescente participação das demais regiões: Sul (14,5%), Nordeste (14,5%), Centro Oeste (8%) e Norte (4,3%).

O mesmo movimento acontece com os centros de compra. Segundo dados da ABRASCE ? Associação Brasileira de Shopping Centers, a região Norte já tem 21 shopping centers em operação e a previsão é de inaugurar mais 5 em 2014, em cidades como Castanhal e Paragominas, no Pará.  Na região Nordeste estão em operação 68 shopping centers e a previsão para este ano é inaugurar outros 7, em cidades como Parnaíba, Açailândia, Juazeiro do Norte e Teixeira de Freitas.

De acordo com o Ministério do Trabalho, o Brasil gerou 1.117.171 empregos em 2013. A maioria desses empregos foram gerados nas áreas de Serviço e Comércio, mercados onde atuam a maioria das franquias.

O franchising contribuiu com a criação de mais de 88 mil novos postos de trabalho, totalizando 1.029.681 empregos diretos e formais, um crescimento de 9,4%, em relação ao ano de 2012. Além de gerar postos de trabalho, o franchising é responsável por grande parcela do primeiro emprego. As redes dão oportunidade, principalmente, aos jovens e investem pesado em programas de treinamento e capacitação profissional.

Crescimento por segmento

As microfranquias, redes de franquias que exigem investimento inicial de até R$ 80 mil e abrangem os diversos segmentos apresentados acima, registraram crescimento em número de unidades (29%) e em faturamento (31%) em 2013.

São responsáveis por 5,11% (em 2012 era 4,4%) da receita total do setor de franchising e atingiu R$ 5,9 bilhões no ano passado. São 384 marcas em operação, o que representa um avanço de 4%. Já em número de unidades, o número alcançou 17.197 pontos de venda.




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS