Comércio paulista faturou meio trilhão em 2013

Resultado 4,2% maior que o registrado no ano anterior confirma previsões de crescimento divulgadas pela FecomercioSP

A receita com vendas do comércio varejista do Estado de São Paulo cresceu 4,2% ano passado em relação a 2012, atingindo R$ 513,2 bilhões. Apenas em dezembro, o varejo paulista faturou R$ 52,1 bilhões, o que significa um aumento de 3,8% sobre igual mês do ano anterior. Os números são da Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista (PCCV), realizada por meio de parceria entre a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) e a Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (Sefaz).
 
O que contribuiu bastante para o incremento de R$ 20,7 bilhões no resultado anual do varejo paulista foi a expansão conquistada pelos supermercados, com aumento real de vendas de R$ 5,8 bilhões, além das ampliações de faturamento das lojas de materiais de construção (R$ 4,9 bilhões) e das lojas de eletrodomésticos e eletrônicos (R$ 4,7 bilhões). Pelo lado negativo, o comportamento da receita das lojas de departamentos freou uma elevação maior na receita de 2013, que caiu R$ 5,1 bilhões no ano; e em menor escala, das lojas de móveis e decoração, com queda de R$ 36 milhões em 2013.
 
Para a Federação, o setor de comércio iniciou 2013 diante de um cenário bastante complicado, com inflação alta e fundamentos basilares do consumo ? como renda e crédito ? represados, além de alta no número de endividados. Nesse quadro, o desempenho do comércio no ano passado teria sido pior não fosse a adoção de vários estímulos ao consumo pelo governo federal, entre eles a redução das alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para veículos e eletrodomésticos, linhas de financiamento mais acessíveis dentro do programa Minha Casa Melhor e utilização dos bancos públicos para redução de juros às pessoas físicas. Ainda assim, a Entidade previa uma elevação de faturamento da ordem de 4%, 0,2 ponto porcentual menor do que o apurado.
 
Com um aumento de 5% constatado em dezembro de 2013, frente a igual mês do ano anterior, a receita do comércio da capital paulista surpreendeu positivamente ao atingir um total de R$ 161,2 bilhões no acumulado de 12 meses. Tal faturamento representa um acréscimo anual de 4,5%.
 
As principais contribuições para o avanço do resultado de vendas na cidade de São Paulo, no ano, foram das concessionárias de veículos, cuja receita cresceu em R$ 4,6 bilhões, das lojas de materiais de construção, que tiveram faturamento elevado em R$ 985 milhões e das lojas de autopeças e acessórios, com ampliação de R$ 240,6 milhões. Ao recuar em R$ 397,3 milhões, a receita das lojas de departamentos, por outro lado, impediu um crescimento do comércio paulistano acima dos 4,5% registrados.
 
A região de Guarulhos foi, entre as 16 que compõem a pesquisa, a que mais obteve elevação de faturamento do comércio em 2013, com alta de 20,9% sobre o apurado no ano anterior, atingindo a cifra acumulada de R$ 29,1 bilhões. O segundo melhor desempenho no ano passado foi o da região de Sorocaba, ao ampliar a receita em 13,1% frente a 2012, registrando um total de R$ 25,2 bilhões.
 
Os piores resultados em 2013 ficaram com o varejo da região de Campinas, ao retrair levemente o faturamento anual em 0,5% e chegando a R$ 48,2 bilhões, e com a região do Litoral, que contabilizou uma queda de 4,2% na comparação com 2012, totalizando R$ 17,8 bilhões de receita no ano.




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS