Eles querem prever o futuro

Com gigantes do e- Commerce Como Amazon.com, Ebay, e Google desafiando os modelos de negócios preestabelecidos, os varejistas precisam de adaptação. O tema foi discutido durante o Sap Retrail Forum 2013 em, em Dallas.

?Vocês sabiam que o eBay tem mais informações sobre os clientes do que o governo dos EUA??, perguntou Chakib Bouhdary, vice-presidente executivo de estratégia corporativa da SAP, durante o evento que a desenvolvedora de softwares organizou na capital do Texas, nos Estados Unidos para discutir os rumos do varejo. Bouhdary chamava a atenção para o grande volume de dados que as empresas precisam transacionar para se beneficiar de seu conteúdo e assim atender e relacionar-se melhor, conquistar lealdade e, claro, vender mais.

Do eBay, multinacional de comércio eletrônico, Marcelle Parrish, diretora de negócios, comentou a questão: ?É importante inspirar o consumidor, mostrando que sabemos muito sobre ele. A inovação vem acompanhada de pesquisa?. A gerente de produtos da Zappos, Carrie Whitehead, disse que a companhia considera propaganda boca a boca o fator primordial para o crescimento. ?Tentamos sempre encontrar as soluções mais criativas e interessantes para os problemas. Um cliente satisfeito sempre volta e, ainda aumenta a demanda por outros produtos e serviços?, complementa.

Ralf Kern, vice-presidente mundial de negócios de varejo da SAP na Alemanha comenta: ?No passado, trabalhamos muito com a segmentação de públicos. Agora é o momento de estabelecermos conexão com eles?

Aposta na memória
Bouhdary contou um case de sucesso da marca de moda centenária britânica Burberry. Em seu e-commerce, há um sistema que guarda detalhes das compras anteriores dos consumidores para sugerir opções de estilo que ele poderá gostar. ?Se o consumidor compra lenços a cada cinco anos, a informação está lá armazenada para ser utilizada no momento oportuno. A empresa tem visto que isso tem aumentado as ven das em 45%?, contou. Ele continou: ?O cliente conhece marcas, não canais,está mais influenciável pela economia digital?, ressaltou afirmando que o varejo está passando por um processo de alinhamento e integração de canais, do multicanal para o omnicanal.

Atenção também na volta
Outro ponto crítico no relacionamento com o cliente é a devolução de peças. Uma das novidades foi um aplicativo para iPad, Snap, que mostra vídeos explicativos de como montar produtos de diversas marcas em 3D. ?A ideia é reduzir em 40% a taxa de retorno de itens como móveis do estilo ?pegue e faça?. Os clientes simplesmente não sabem como montá-los e devolvem?, contou Jon Schmidt vice-presidente global de soluções e vendas em mobile da SAP.

O VAREJO É UM ESPORTE

Visita ao estádio de um dos times de futebol americano mais famosos do mundo, o Dallas Cowboys, mostrou aos varejistas que é possível ir além.

A série de palestras e debates foi antecedida pela visita de 40 varejistas americanos ao ATT&T Stadium, mais conhecido como estádio de futebol americano do Dallas Cowboys, cliente SAP. Segundo a revista ?Forbes?, a marca do ti me é a mais valiosa do mundo nessa modalidade esporti va, valendo a bagatela de US$ 273 milhões.

Além de aparecer nas telinhas e telonas pelo mundo durante a transmissão dos jogos, a estrela solitária estampada na bandeira do Texas e no uniforme dos jogadores do Dallas Cowboys está em milhares de produtos licenciados e de fabricação própria vendidos no estádio, que custou US$ 1,2 bilhão para ser construído e mais parece um grande shopping center ? as lojas do seu interior são todas de produtos relacionados ao time.

O que mais chama atenção entre souvenirs de todos os ti pos, tamanhos e gostos, é uma franquia da Pink ? da famosa Victoria?s Secret, de lingerie e underwear americana ? dentro do estádio, com produtos exclusivos da marca para os fãs do esporte. ?Go Cowboys? dizem os pijamas, roupas e outros itens exclusivos que só podem ser comprados lá. Ainda, no site da marca de lingerie é possível adquirir peças desenvolvidas para as torcedoras de outros 32 ti mes da Liga. Um exemplo de como aproveitar marcas de peso, atrair as fãs de um esporte considerado ?masculino?, entreter e esti mular o consumo.






ACESSE A EDIÇÃO DESTE MÊS:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS