Comércio varejista cresce só 0,2% em fevereiro

Veja aqui os gráficos da pesquisa do IBGE divulgada hoje (15), com taxa de variação, volume de vendas e segmentação por atividade, Estado e período

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou hoje os números de sua pesquisa sobre o comércio varejista brasileiro em fevereiro. O crescimento foi de 0,2% em relação a janeiro, tanto em volume de vendas quanto em receita nominal. Apesar do pequeno aumento, o volume cresceu pelo segundo mês seguido e os índices da receita nominal continuaram sua tendência, evoluindo como tem acontecido desde junho de 2012. Já nas séries sem ajuste, o volume de vendas do varejo cresceu 8,5% sobre fevereiro de 2013, acumulando 7,4% no bimestre e 5,0% nos últimos 12 meses. 

Para os mesmos indicadores, a receita nominal de vendas apresentou taxas de 13,9%, 13,3% e 12,3%, respectivamente. O volume de vendas em todos os Estados do País cresceu: Em primeiro lugar está Alagoas (18,1%), seguido por Tocantins (16,3%); Maranhão (15,9%); Bahia (15,7%) e Acre (15,6%).

O estudo do IBGE também traçou um comparativo entre fevereiro de 2014 e fevereiro de 2013. Das oito atividades do varejo, apenas o segmento de papelaria obteve resultado negativo no volume de vendas, com variação de -4,2%. As positivas foram: 5,1% para Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo; 17,2% em Outros artigos de uso pessoal e doméstico; 13,5% para Combustíveis e lubrificantes; 10,5% para Móveis e eletrodomésticos; 15,2% em Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos; 7,4% para Tecidos, vestuário e calçados; e Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação, com 7,1%.

Confira os gráficos:

 

 

 

 




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS