Seus funcionários dão o sangue pela empresa?

Pesquisa da Dale Carnegie Training em todo o mundo indica que 64% dos funcionários das pequenas empresas estão desengajados

Tempo de leitura: 2 minutos

28 de abril de 2014

O dicionário traz, entre outros significados para ?engajar?, a definição: ?ato de empenhar-se num trabalho ou luta?. O que esta pesquisa da MSW Research para a Dale Carnegie Training mostra é que acontece justamente o contrário: não há engajamento entre a maioria dos funcionários, tanto de grandes quanto de pequenas empresas, em todo o mundo.

De acordo com o levantamento, 64% dos empregados estão parcialmente ou totalmente desengajados. Quando se trata de grandes empresas, o número é ainda maior: 71% dos funcionários são total ou parcialmente desengajados.

A pesquisa foi realizada de outubro do ano passado a janeiro desse ano e tem como intuito identificar o que leva esse engajamento e o que as pequenas empresas podem fazer para mudar esse cenário.

De acordo com a Dale Training, o engajamento em grandes empresas é relacionado à atuação do chefe ou gerente. ?Em pequenas companhias a inspiração do funcionário fica condicionada à sua independência e no impacto que seu trabalho traz aos resultados da empresa?, diz o relatório.

A empresa explica que é importante que o gestor saiba mostrar para os funcionários a importância de seus trabalhos no resultado final e produtividade da empresa. O documento incentiva os donos das empresas a valorizarem as tomadas de decisão do seu funcionário, para que ele se sinta ?independente e seguro para dar o melhor de si?.

Outro ponto-chave é a questão da confiança. Segundo o levantamento, 70% dos funcionários se sentiram ?bastante engajados?, até em momentos de crise extrema, desde que a empresa estivesse fornecessendo autonomia e mostrando que confiava realmente nele, coisa que não tem acontecido na maioria dos casos.
 
O Portal NOVAREJO foi à web atrás de especialistas no assunto para tentar entender o que leva a esse desengajamento, que pode ser tão prejudicial às empresas, principalmente as pequenas.

Para a gerente de Desenvolvimento Humano e Organizacional da Sênior, Jussara Dutra, o engajamento é um processo emocional, diretamente ligado à capacidade das lideranças de se comunicarem com as equipes. ?As pessoas precisam sentir-se capazes de contribuir e participar. A empresa precisa comunicar com clareza seus objetivos, já que é muito difícil as pessoas se mobilizarem para uma causa, se não têm clareza a respeito dela?, diz. Confira artigo completo da especialista.

O advogado e especialista em Gestão Empresarial, Everton Carsten, também tem observado a dificuldade das empresas em engajarem seus funcionários. ?Hoje os líderes desejam que as pessoas participem de forma ativa das estratégias e planos traçados, para que se alinhem e lutem pelos objetivos e metas da organização Engajar é ainda mais complicado do que conseguir atenção. Engajamento envolve algum tipo de ação por parte das pessoas depois que foram impactadas pela sua mensagem?, defende. Leia artigo completo do advogado.




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS