Private Equity e investimentos crescem em 2013 e 2014

Investimentos no Brasil também apresentam crescimento em relação ao ano anterior. Resultados foram considerados muito positivos, de forma geral

Tempo de leitura: 2 minutos

4 de maio de 2014

 

A indústria de private equity registrou em 2013 um aumento de 21% no capital comprometido em relação ao ano anterior, fechando o período com um saldo de R$ 100,2 bilhões. Já o capital disponível se manteve estável com R$ 28,5 bilhões. Esses dados constam em uma pesquisa feita pela KPMG em parceria com a Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital, divulgados no evento do setor que reuniu mais de 500 executivos,

O volume de investimentos no Brasil também apresentou expressivo crescimento se comparado a 2012.  Foram cerca de R$ 17,6 bilhões contra os R$ 15 bilhões do último ano.  A pesquisa foi gerada a partir de dados da ABVCAP Data, base de dados oficial do mercado de participações no Brasil, que terá uma versão 2.0 a partir deste ano, aprimorando a qualidade das informações, sua periodicidade e transparência do setor.

Entre os setores que mais se destacaram, petróleo e gás sai na frente com cerca de 38% dos investimentos, seguido por logística com 12%, e energia  com 9%.  Por outro lado, em relação aos desinvestimentos, o setor de educação alcançou a maior porcentagem, com quase 50%.

De acordo com o sócio da KPMG, Marco André Almeida, que liderou a consolidação de dados em conjunto com a Abvcap, os números representam um aumento significativo para o setor. ?O ano de 2013 apresentou uma forte alocação dos fundos globais e regionais em investimentos no Brasil, de forma que o saldo de capital comprometido dos investidores estrangeiros superou o de nacionais, após ter ocorrido o contrário em 2012. O total de investimentos no ano passado foi bastante expressivo e os desinvestimentos ficaram ligeiramente inferiores aos de 2012, apesar de o mercado de capitais desfavorável?, afirmou o sócio.

Segundo o vice-presidente da Abvcap, Luiz Eugenio Junqueira Figueiredo, o resultado do último ano foi muito positivo. ?Queremos comemorar o recorde de ter ultrapassado a marca de 100 bilhões de capital comprometido?, finalizou.

O estudo completo pode ser acessado por meio do link http://www.kpmg.com/BR/PT/Estudos_Analises/artigosepublicacoes/Paginas/Private-Equity-Brasil-2014.aspx

O relatório de Fusões e Aquisições, divulgado pela PwC Brasil, também registrou recorde de transações no primeiro trimestre de 2014. Foram 191 no total, com crescimento de 3,8% em comparação ao mesmo período do ano passado.

?As transações no Brasil se mantêm no ritmo esperado, com maior atividade entre investidores nacionais, mas destacamos a crescente participação do capital estrangeiro. Só no primeiro trimestre, 45% dos investimentos vieram do exterior?, analisa Alexandre Pierantoni ? Sócio da PwC Brasil, que ressalta também a participação dos fundos de Private Equity com 68 das 191 operações registradas, ou seja, 35% das transações anunciadas no período.

* Para saber mais sobre investimentos, fusões e aquisições e private equity, confira a cobertura do Seminário de Investimentos NOVAREJO, que acontecerá no dia 7 de maio.

 




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS