Outubro é rosa: movimento tem início em todo o mundo

O câncer de mama é o tipo da doença que mais acomete as mulheres em todo o mundo e o segundo mais frequente

O movimento teve início nos Estados Unidos, com ações isoladas referentes ao câncer de mama e/ou mamografias realizadas durante o mês em alguns estados. O laço cor-de-rosa foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990.

Ainda na década de 90, ações em prol da prevenção do câncer passaram a ser efetivas e denominadas como conhecemos hoje: Outubro Rosa. Todas as ações eram e são até hoje direcionadas à conscientização da prevenção pelo diagnóstico precoce.

Para sensibilizar a população, inicialmente as cidades se enfeitavam com os laços rosa, principalmente nos locais públicos. Com o tempo surgiram outras ações como corridas, desfiles e, entre outras coisas, a iluminação cor-de-rosa em lugares como monumentos, prédios públicos e teatros.

No Brasil, a primeira iniciativa relacionada ao movimento aconteceu em 2 de outubro de 2002. O Mausoléu do Soldado Constitucionalista ? Obelisco do Ibirapuera ?, em São Paulo, foi iluminado em cor-de-rosa. De lá para cá, monumentos, teatros, pontes e parques vêm sendo ?coloridos? durante o mês de outubro.

redeemer

 

Números
O câncer de mama é o tipo que mais acomete as mulheres em todo o mundo, e o segundo mais frequente. Suas taxas de incidência variam entre as regiões, com as maiores taxas em 2012 na Europa Ocidental (96/100 mil) e as menores na África Central e na Ásia Oriental (27/100mil).

Mais comum entre as mulheres, respondendo por 22% dos casos novos a cada ano, ele também pode acometer os homens, representando 1% dos casos.

Em 2010 ocorreram 49.240 novos casos de câncer de mama no Brasil. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), são esperados 57.120 casos novos no país, em 2014, com risco estimado de 56,09 casos a cada 100 mil mulheres; enquanto que nas capitais do país, estima-se 19.170 casos novos com um risco estimado de 80,67.

Existem diferenças nas taxas de incidência da doença entre as regiões do país: a maior incidência ocorre na região sudeste. A medida utilizada para quantificar esta incidência chama-se taxa bruta, que corresponde ao número de casos para cada 100 mil mulheres.

Na região sudeste esta taxa é de 64.54 casos/100 mil mulheres; região sul 64.3/100 mil mulheres; região centro-oeste 37,68/100 mil mulheres; região nordeste 30,11/100 mil mulheres; e região norte com a menor incidência 16,62/100 mil mulheres.

 

Os tipos da doença

Confira no vídeo abaixo as diferentes maneiras que o câncer de mama pode se desenvolver.

 


 

 

Com informações dos portais Outubro Rosa e Sociedade Brasileira de Mastologia.

Leia mais:
Casos de câncer devem aumentar 57% até 2034, diz OMS
Um incentivo para o recomeço
Carboidratos e o câncer de mama
 

 






ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS