Precificação inteligente: você vai ouvir falar disso

O preço dinâmico é a última tendência do varejo online no mundo. Saber em tempo real quando seu concorrente modificou o valor de algum produto pode ser luxo para o varejista

Foto: Cesar Ogata/ SECOM

Apesar de ter fundado a empresa há pouco mais de um ano, o CEO da Precifica, Ricardo Ramos fala dela como uma feliz novidade. ?Isso é muito novo no mundo inteiro?, diz. Já se falou da precificação inteligente na edição 2014 do no maior evento de varejo do mundo, o NRF, em Nova York. A vice-presidente da Forrester Research, Sucharita Mulpuru, disse: ?O conceito de preço dinâmico é uma tendência que veio para ficar no comércio eletrônico?.

E a Precifica não parece entrar no jogo para brincar. Na época em que iniciou os trabalhos, havia apenas três concorrentes do setor, mas apenas em monitoramento de preços. E uma dessas, a Iconna, já foi abocanhada pela empresa, que comprou deles a carteira de clientes e anexou alguns de seus funcionários. 

Outra tendência, esta não tão bem-vinda para a Precifica, é que sendo divulgado esse filão, novas empresas do gênero surgiram, com capacidade e tecnologia para oferecer o mesmo serviço. A mineira Uaizo, por exemplo, nasceu da união de dois executivos da área de tecnologia: Luiz Tângari e Fernando Campos e também oferece a precificação inteligente para varejistas.

A Uaizo divulga o software que vai suportar a nova geração do e-commerce: ?muito mais intensiva em tecnologia, mais orientada a dados, mais automatizada e gerida em tempo real?. Somar o uso de tecnologias de computação sofisticadas com o pragmatismo do varejo para criar soluções que levam a competitividade da indústria a novos patamares.

Mas vamos entender, a Precifica e a Uaizo são plataformas para o varejo online que objetivam dinamizar o setor em decisão de preço de venda. ?O que há em larga escala é um ajuste semanal no preço de vendas e isso é reportado aos varejistas, mas oferecemos mais: uma plataforma integrada que monitora em tempo real os preços e estoques da concorrência, nas lojas virtuais e e-mail marketing de maneira automatizada?, diz o CEO da Precifica, que é uma empresa de tecnologia que funciona na base de seus 28 funcionários, a maior parte na área de Tecnologia de Informação, trabalhando auditando o software que monitora a precificação inteligente.

Como funciona na prática?

É assim: o sujeito quer ver os preços do iPhone vendido pelo concorrente, aí joga no Buscapé e vão aparecer mais de vinte lojas com o mesmo produto buscado a preços diferentes. O varejista que faz manualmente o trabalho de monitorar os preços vai ficar quase doido se olhar site por site da concorrência. 

Como conta Ricardo Ramos, ?ele vai observar o preço de venda no site, mas de repente não sabe do email marketing que a empresa do cara acabou de enviar com uma promoção, um preço lá embaixo. Não há como monitorar isso sozinho?, explica.

A Precifica monitora todas as campanhas da Internet, incluindo Buscapé, Google shopping e até Mercado Livre, em uma gama de mais de 100 mil produtos. ?Tudo o que está na Internet pode ser monitorado?, decreta Ramos.

Já segundo a Uaizo, a precificação inteligente baseia-se na ?implementação de metódos parametrizados que possibilitam a precificação dos produtos?. A empresa assim define critérios estratégicos do negócio que possibilitarão que a precificação seja feita com base nesses parâmetros e em dados, muitas vezes de modo automático.

?Por exemplo a definição do parâmetro margem de lucro mínima torna possível automatizar a precificação dos produtos evitando que o e-commerce abaixe seus preços a um ponto de minar totalmente o lucro?, divulgam.

E no próprio site da Uaizo, o varejista tem um verdadeiro curso intensivo, em assuntos que vão desde a como fazer seu consumidor pagar mais no e-commerce, mapa do varejo online, lições para ganhar mais em sua performance até por que os e-commerces não suportaram o Black Friday. Vale uma visita.

Mas quanto custa esse luxo?

O dono da Precifica diz que o modelo de negócio da empresa foi desenhado para atender tanto os pequenos quanto os grandes. O custo mínimo para contratar o monitoramento é de R$ 500, que dá direito a monitorar 250 concorrentes. A empresa atende a 80 clientes, esperando chegar a 200 até o final do ano. Tem como clientes empresas como Pirelli, Tilibra, Ultrafarma, Centauro e Lenovo.

Projeto estratégico

Se o varejista ?subir de level? no jogo do comércio, ou seja, se chegar a um patamar nos negócios em que quer decidir qual concorrente é mais relevante para ele, pode fazer isso usando a tal empresa de preço dinâmico. A Precifica em questão não fornece consultoria, mas promete a cada cliente um treinamento quando assinar o serviço. 

Então, segundo o combinado, ele poderia trabalhar de maneira estratégica e dizer: ?monitora esse aqui porque eu quero colocar meu preço mais alto e ter mais ganho? ou ?quero ver os preços que estão lá embaixo porque eu vou vender em quantidade?.

E isso seria impossível com o monitoramento semanal que era utilizado antigamente, em que o varejista recebia da empresa uma planilha de Excel com mil linhas elencando todos os preços dos concorrentes. Só no tempo em que o comerciante levaria para terminar de ler o compêndio, provavelmente os preços já teriam mudado.




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS