Leroy Merlin declara guerra ao turnover

Weber Niza, Diretor de Aprendizagem e Desenvolvimento da empresa fala sobre o planejamento da empresa contra o desligamento espontâneo

Tempo de leitura: 2 minutos

20 de maio de 2014

O turnover é um fantasma que assola os empregadores varejistas. Para mandá-lo para longe de sua empresa, o Diretor de Aprendizagem e Desenvolvimento da Leroy Merlin, Weber Niza, aponta os caminhos tomados pela empresa, especialmente após a adesão ao programa Great Place to Work, que fomenta a retenção de colaboradores por meio de ações e treinamentos.

Portal NOVAREJO:Quais são as ações sazonais e permanentes da empresa para reter os colaboradores?

As principais ações para reter os colaboradores que a Leroy Merlin realiza no âmbito de Aprendizagem & Desenvolvimento são os Treinamentos e o Acompanhamento do Processo de Avaliação: em relação aos treinamentos temos mais de 120 conteúdos que são ofertados presencialmente ou online, para 100% dos colaboradores em todas as lojas e departamentos. Cada colaborador de Loja tem uma trilha de treinamento e possui um plano anual para se desenvolver. Os treinamentos são sobre Atendimento, Produto, Liderança, Operação, Segurança e Medicina do Trabalho, Desenvolvimento Pessoal e Finanças. Em 2013 realizamos mais de 230.000 horas de treinamento. Quanto ao Acompanhamento do processo de Avaliação temos uma vez ao ano a avaliação de 100% dos colaboradores onde cada Líder se reúne com cada colaborador e juntos constroem a avaliação de desempenho observando o balanço das ações realizadas no ano anterior, o nível de desempenho em cada atividade descrita no cargo respectivo e os objetivos que serão traçados para o próximo ano; é nesse momento que existe também a conversa sobre carreira, onde o colaborador expõe sua visão de futuro e o seu Líder o apoia na construção desse caminho.

NV: Como essas políticas estão diminuindo a rotatividade de funcionários?

Na Leroy a guerra contra a rotatividade é uma prioridade. Alcançamos índices de estabilidade das nossas equipes que são consideravelmente maiores do que a média do Varejo Nacional e a consequência disso é a satisfação dos nossos Clientes.

NV: E como tem aumentado a produtividade?

A produtividade está bastante relacionada ao nível de capacitação dos colaboradores; logicamente a estrutura, os processos e os meios são imprescindíveis para um ambiente produtivo, mas a chave principal é o colaborador eficaz e eficiência, nossos processos de treinamento e desenvolvimento visam capacitar esse colaborador a ser mais produtivo: vender melhor, realizar um processo de forma adequada, gerir suas atividades de forma otimizada, etc. A produtividade da Leroy no Brasil ainda é inferior se compararmos com nossas unidades de negócio europeias, mas progredimos a cada dia.

NV: Qual é a expectativa em relação ao assunto?

Nossa expectativa é continuar no caminho da guerra contra a rotatividade e para isso nossas maiores armas são o desenvolvimento do Líder e a capacitação dos colaboradores Com uma equipe mais estável seremos mais produtivos e teremos condições mais favoráveis de satisfazer e fidelizar nossos clientes.

* Inscreva seu case no Great Place to Work aqui.




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS