Mercado hoteleiro tem aumento de preços durante mundial da FIFA

Todas as cidades-sede do campeonato estão com preços médios de hotéis mais caros no mês de junho. Em alguns casos, o aumento nas tarifas chega a 83%

Por: - 5 anos atrás

A promessa de movimentar o mercado rodeia a aura da Copa do Mundo desde o início. E, aparentemente, se concretiza. Segundo o site de viagens Trivago, todas as cidades-sede do campeonato estão com preços médios de hotéis mais caros no mês de junho. Em alguns casos, o aumento nas tarifas chega a 83%.

São Paulo apresentou a menor alta, com preços 24% maiores com relação a maio. Fortaleza, por outro lado, contabilizou a maior variação, atingindo uma média de R$ 447 – 83% de aumento. Natal vem logo atrás da capital cearense, com um registro de 79%.

Mesmo com uma alta menor que a das outras cidades, o Rio de Janeiro continua apresentando a maior média de preços de hotéis entre as sedes, com uma tarifa média de R$ 645.

De acordo com o levantamento do site, a alta está presente no Brasil como um todo e não apenas nas sedes. Os números levam em consideração os estabelecimentos presentes no banco de dados do portal.
 
Quando, no ano passado, o Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur) apresentou dados preliminares sobre as tarifas hoteleiras nas cidades-sede, com possível aumento de 376,4%, o presidente da entidade Flávio Dino afirmou que casos considerados abusivos seriam encaminhados à Secretaria de Defesa do Consumidor. Na ocasião, o ministro do Esporte Aldo Rebelo também se pronunciou, anunciando “tolerância zero” às taxas altas.

 

Leia também:
Pacotes de hotéis: venda casada, promoção ou oportunismo?