Mais crédito para as classes de renda menor

Segundo a Serasa Experian, a alta reverteu o impacto negativo da Copa do Mundo em junho e foi liderada pela baixa renda no mês de julho

Por: - 5 anos atrás

A demanda por crédito do brasileiro aumentou 11,7% em julho, comparado ao mês passo, segundo indicador da Serasa Experian. A busca, no entanto, é 10,2% menor comparada ao mesmo período de 2013 e apresenta recuo de 6,2% no acumulado do ano.

Na visão dos economistas da empresa, a alta do mês está ligada à menor quantidade de feriados do mês, além das paralisações decorrentes da Copa do Mundo. No entanto, lembram que o recuo de 10,2% em relação ao ano passado mostra que o consumidor continua receoso. Fora a dificuldade de obtenção de crédito, a estagnação da economia e os juros mais altos influenciam esse quadro.

Análise por classe de renda pessoal mensal


 
Nas faixas de renda mensal de até R$ 500 e R$ 500 a R$ 1.000 mensais, a demanda por crédito foi maior (crescimentos idênticos de 11,9%). Em seguida tivemos o crescimento de 11,7% na demanda por crédito dos consumidores que ganham entre R$ 1.000 e R$ 2.000 mensais e para os que recebem mais de R$ 10.000 por mês. Já os consumidores que recebem entre R$ 2.000 e R$ 5.000 mensais e os que ganham entre R$ 5.000 e R$ 10.000 aumentaram suas demandas por crédito em 11,1% e 10,8%, respectivamente.
 

 

Análise por região

O Nordeste exibiu o maior avanço na busca por crédito em julho: 14,6% – frente a junho. Nas regiões Norte e Centro-Oeste, as variações mensais foram de 12,8% e 12,0%, respectivamente. No Sudeste, a alta da procura do consumidor por crédito foi de 11,0% enquanto a menor expansão ocorreu na região Sul: alta de 10,1%.

A queda da procura por crédito no acumulado de janeiro a julho de 2014 foi mais expressiva na região Sul (-7,6%), seguida pela queda de 7,2% verificada na região Norte. Na região Nordeste, o recuo foi de 6,3% ao passo que na região Sudeste, a demanda do consumidor por crédito caiu 6,2%. Na região Centro-Oeste o recuo foi o menor: -2,2% frente aos primeiros sete meses do ano passado.