Fuja da fraude no e-commerce

A análise de risco nas lojas virtuais pode prevenir o estorno da compra

Quem possui um e-commerce conhece o termo chargeback, ou seja, é quando a operadora estorna o valor da compra por suspeitar de fraude virtual ou má fé do cliente. A análise de risco é uma forma de o proprietário da loja virtual se precaver nesses casos. Marcio Eugênio, especialista em e-commerce e sócio fundador da D Loja, dá algumas dicas para os lojistas ficarem ainda mais por dentro do assunto.

1 ? Conheça o seu negócio e o seu cliente

Conhecer um pouco do seu negócio e qual o comportamento de seu cliente ao comprar na sua loja virtual ajudará a perceber quando uma compra estiver fora do padrão. Outro comportamento suspeito é quando o comprador realiza muitas compras em um curto período de tempo e com muitas parcelas. Quando alguma compra assim é feita, ative o sinal de alerta e ligue para confirmar.

2 ? Defina ações de acordo com o valor das compras

Outra estratégia bastante eficaz está em definir ações a serem tomadas em determinadas faixas de preço. Por exemplo: ligar para o telefone cadastrado nas compras entre R$100 e R$199; ligar para o telefone cadastrado e confirmar alguns dados nas compras entre R$200 e R$299 reais e assim por diante. Essa ação é barata e já poupa de muita dor de cabeça.

3 ? Sistemas de análise de risco

Há também a possibilidade de contratar sistemas de análise de risco. Acontece, porém, que a maioria destes sistemas realizam análises de compras de no máximo R$ 5 mil. Portanto, se a sua loja tem um ticket médio acima desse valor, é interessante reforçar ainda mais a política de análise de riscos.

Como você pode ver, pra fugir do chargeback não precisa de figa, réstia de alho, nem vassoura atrás da porta. Alternativas simples podem te ajudar a evitar esse tipo de stress e complicação

*Marcio Eugênio é especialista em e-commerce e sócio fundador da D Loja Virtual

Leia mais:

Pesquisa revela e-commerces mais lembrados

Omnichannel: uma mudança para a cadeia inteira

1ª pesquisa nacional sobre o e-commerce brasileiro




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS