Intenção em contrair dívidas cresce em SP

Número de paulistanos que querem contrair financiamento aumenta quase 6%

A intenção do paulistano em contrair dívidas aumentou 5,9% em agosto, segundo Pesquisa de Risco e Intenção de Endividamento, da Fecomercio-SP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo). O indicador, que mostra a propensão do consumidor da capital paulista em entrar em financiamentos, passou para 24,6 pontos. Segundo a federação, a alta deve-se ao aumento da demanda por crédito.

A pesquisa mostra, ainda, a relação entre o endividamento e o baixo índice de poupança: 30% dos endividados não poupam. Por outro lado, a parcela daqueles que possuem algum tipo de aplicação subiu de 41,7% em julho para 46,2% em agosto, sendo que a poupança continua como a modalidade preferida de aplicação, com 73,2%, seguida por renda fixa (13,4%), previdência privada (5,4%) e ações (2,7%).

O aumento da preocupação das famílias com aplicações demonstra, segundo a pesquisa, cautela por conta do cenário econômico. “Tal cenário auxilia a manutenção, em baixos níveis, da inadimplência. Além disso, a segurança do mercado de crédito está pautada ainda na estabilidade do mercado de trabalho”, explica a federação na pesquisa.

Leia mais: 

Intenção de compra interrompe sequência de quedas

Fecomercio e IDV projetam retomada do crescimento

A era da pechincha

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS