Pessoas e processos para combater perdas

Ciclo de Encontros NOVAREJO reúne executivos para discutir prevenção de perdas nas operações

Reforçar a cultura corporativa, melhorar os processos internos, medir os índices de perdas e remunerar as equipes de acordo com as metas estabelecidas são os principais fatores para a redução das fraudes e perdas nas empresas de varejo. 

Essa foi a ?receita? desenvolvida pelos participantes da edição de setembro do Ciclo de Encontros NOVAREJO, promovido pela revista NOVAREJO e pela consultoria KPMG com o tema ?Os custos ocultos do varejo: perdas, fraudes, gestão de estoques, gestão de caixa e inadimplência?.

O evento teve a moderação de Rubens Panelli, sócio-diretor da consultoria Panelli & Fassina, e reuniu executivos de empresas de diversos segmentos do varejo, como alimentação, eletroeletrônicos, materiais de construção, artigos esportivos, farmácias e livros/filmes/CDs.

?As perdas e fraudes são recorrentes no varejo. Para combatê-las, é preciso mergulhar nos processos?, afirma Marcos Gonçalves, diretor de operações do Habib?s. ?Vejo a questão da prevenção de perdas como processo e disciplina. Se todos estiverem engajados, desde a fábrica até o garçom na loja, reduziremos esses problemas?, acredita.

Antonio Gesteira, sócio da KPMG, contabiliza 70 tipos de fraudes e perdas possíveis, problemas que vão desde o lançamento errado de informações no sistema gerencial até o chargeback do cartão de crédito dos clientes. ?Os erros administrativos correspondem a 24% das perdas, mas há uma infinidade de oportunidades de melhoria em todas as áreas da companhia?, afirma.

Por isso, engajar os colaboradores é essencial. ?Na Leroy Merlin, o gerente da área é o dono do departamento e responde tanto pelas receitas quanto pelas despesas?, conta Cleber Godoi, analista de prevenção de perdas da empresa. ?Isso faz com que ele se comprometa com o resultado e cria uma cultura de prevenção?, explica.

Henrique Cugnasca, gerente financeiro da Netshoes, levanta um outro aspecto da gestão de pessoas para a prevenção de perdas e fraudes. ?A definição dos papeis é importante para evitar conflito de interesses. Tirar a motivação para fraudar ajuda muito, e criar processos é essencial para que as perdas sejam minimizadas?, afirma.

A próxima edição da revista NOVAREJO trará a cobertura completa do Ciclo de Encontros, com suas conclusões e definições para a gestão das operações varejistas. Aguarde!

Leia mais:

Instituto Brasileiro de Varejo inova na pesquisa de prevenção de perdas

Profissionais do varejo falam sobre prevenção de perdas

Tecnologias anti-furto são postas em prática no Norte do país




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS