Em busca de uma nova identidade

Com noção tradicional desgastada, sustentabilidade precisa ser reinventada 

 

Ayana Parsons, diretora de varejo do Fórum Econômico Mundial, enfrentou uma epopeia para atravessar o Oceano Atlântico rumo ao World Retail Congress, em Paris, e falar sobre sustentabilidade no varejo. Mesmo depois de dois voos cancelados e seis adiamentos, mais uma tempestade e a perda das malas, ela iniciou sua apresentação no Cnit, no bairro de La Defènse, para uma plateia de cerca de 800 executivos do varejo mundial. E não poupou palavras.

“A sustentabilidade precisa de uma mudança completa de imagem”, afirmou logo no início. “O discurso do varejo e da indústria não tem sido consistente e isso tem criado, antes de tudo, uma enorme confusão na cabeça dos clientes, o que leva ao ceticismo e ao entendimento de que, no fundo, sustentabilidade é apenas discurso vazio”, continua. Apesar disso, ela tem esperança de quem nem tudo está perdido. “Os Millennials são um público que querem produtos mais ‘amigos do meio ambiente’, mas detestam a comunicação atualmente feita a respeito desses produtos”, afirma.

De acordo com Ayana, os Millennials serão em poucos anos a geração predominante no mundo, especialmente na Ásia, onde estarão 61% dos 1,7 bilhão de consumidores entre 18 e 34 anos. “É um público que compartilha suas marcas favoritas nas redes sociais, são nativos digitais, querem mudar o mundo à maneira deles e têm consciência do impacto ambiental das ações humanas. Por isso, se forem alcançados da maneira correta, podem ver na sustentabilidade a ação de mudança que tanto desejam.

Ela indica três estratégias para promover a bandeira da sustentabilidade junto aos MIllennials:

1. Entenda o que o público deseja: use a linguagem certa, adequada a essa geração. “Sustentabilidade não é sinônimo de ‘verde’, e não adianta tentar vender sua marca como ‘líder em sustentabilidade’. São discursos que não funcionam”.

2. Engaje os diferentes públicos: 72% dos consumidores estão dispostos a comprar produtos sustentáveis, segundo pesquisa realizada pelo Fórum Econômico Mundial. Entretanto, apenas 17% realmente compram. Já no lado das empresas, os executivos veem barreiras para a implementação de práticas sustentáveis e não são remunerados por suas preocupações ambientais, reduzindo a efetividade desse tipo de ação.

3. Envolva: crie plataformas digitais para estimular a colaboração dos consumidores; converse com os Millennials, elabore ideias em conjunto e busque a inovação como combustível para o crescimento. “Lembre-se que os Millennials estão sempre conectados. Assim, ações que permitam o uso das ferramentas online para ações cívicas e compartilhamento de ideias encontram muita ressonância”, afirma Ayana.

NOVAREJO está em Paris para a cobertura exclusiva do World Retail Congress, um dos principais eventos de varejo do mundo. Acompanhe pelo 192.168.0.154/novarejo e na edição novembro/dezembro da revista impressa o que de mais importante acontece no congresso.

Leia mais 

O varejo segundo o Google

4 passos para atrair e conquistar os Millennials

Um país chamado varejo




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS