67% dos brasileiros já compraram pelo celular

Pesquisa da Pagtel revela que m-commerce cresceu 12% em relação a 2013 no País

A pedido da Pagtel, a Mobi.life promoveu pesquisa sobre o comércio através de tablet ou smartphone. A descoberta é que 67% dos brasileiros já compraram utilizando esse meio, chamado de m-commerce. No ano passado, esse percentual era de 57%. Do total de pessoas que compraram pelo m-commerce, 60% aconteceu através de e-stores e 37% o fez utilizando serviços como Paypal, Pagseguro e Buscapé. 

Estudo foi feito entre maio e junho e ouviu 480 pessoas, os quais 96% têm smartphones, 54% possuem tablets e 50%, ambos os dispositivos. Do total, 32% utilizaram as lojas eletrônicas por meio de aplicativos (como o Google Play e Apple Store), 24% usaram apps de compra e 10% contrataram serviços de SMS (como futebol e horóscopo). Importante ressaltar que foram entrevistados apenas cidadãos pertencentes à classe econômica B.

O diretor de produtos e marketing da Pagtel, Felipe Lessa, acredita que com o estudo é possível entender ?como o mercado de pagamentos móveis está se desenhando e quais as principais dificuldades? enfrentadas pelos clientes.

Mesmo com o avanço do mobile, o desktop ainda é o mais usado para comprar na Internet: 92% das pessoas compram com frequência pelo computador. No celular, percentual é de 26% e no tablet, 21%. Quando o assunto é serviços financeiros, 79% preferem o computador convencional para fazer operações em seu banco enquanto 54% acessam do smartphone e 22%, do tablet.

E por que as pessoas gostam tanto de comprar pelo celular? 46% disseram que pensam na praticidade. Os produtos mais comprados são ingressos (61%), conteúdos virtuais (55%), eletrônicos (52%), CDs, livro e DVDs (47%) e delivery de comida (44%). As mensagens de voz são o tipo mais refutado de propaganda: 88% não aprovam a mensagem recebida.

Segundo a pesquisa, banners em sites são o tipo de engajamento mais eficiente para o mobile: 56% das pessoas clicaram na propaganda para adquirir serviço ou produto, 54% entraram no site e 50% buscaram informações através do banner. Mas banner, só em site. Ninguém gosta de banner em jogos (74%) ou em aplicativos (70%).

Ainda sobre as reclamações, 43% não consideram seguro comprar pelo celular e 32% se incomodam pelo fato de a visualização do site aparecer desconfigurada no mobile.

Perfil dos entrevistados: 60% são mulheres, 38% têm entre 26 e 35 anos e 30% entre 15 e 25 anos; 34% são da classe social B2 e 28% a B1; 56% dos entrevistados são do Sudeste, 18% do Nordeste, 15% da região Sul, 8% da região Centro-oeste, 3% da região Norte.

Leia mais:

Mobile alavanca mercado de viagens em 20%

Zara pede ajuda do Alibaba para e-commerce

4 passos para atrair e conquistar os Millennials

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS