Pac Man e a fome de vencer nos games

Dizem que as boas ideias surgem ao acaso e isso também se aplica ao mundo dos games. Foi assim com um dos mais importantes personagens dos videogames, o simpático Pac Man ou, no Brasil, Come-Come.

O jogo, para variar, surgiu no Japão ? assim como todos os lendários personagens. Foi em um dia de 1980 que Toru Iwatani, um designer da japonesa Namco, pensou em um jogo de vídeo diferente. E a ideia surgiu durante um jantar com os amigos.

Em casa, à noite, ao lado dos amigos, ele pediu uma pizza. Iwatani, então, teve uma visão ao olhar para a comida ali, parada na sua frente. Ele visualizou a guloseima sem uma fatia e… Bingo! A pizza lembrava Paku, uma referência a monstro da mitologia japonesa.

Ali, na pizzada, ele encontrou o personagem que faltava para o seu jogo. Nascia paku-paku, que rapidamente ganhou o nome de puck-man. O jogo foi um sucesso, mas precisou mudar o nome ao ser enviado para Ocidente por conta de eventuais brincadeiras ou apelidos que poderiam surgir com a troca da letra ?p? por ?f?. Virou Pac Man.

pacman

O jogo virou fliperama, foi parar no Atari, ganhou outros consoles e chegou aos tempos atuais. É até curioso que esse vovô dos personagens de videogames ainda tenha fôlego de menino. Ele foi rejuvenescido, ganhou cílios, braços, rosto corado e voz. Não à toa, é apontado como o sexto maior personagem do videogame, bem a frente de personagens importantes do universo game.

A fome dele por novos jogos ainda parece grande, quase insaciável. Que Pac Man tenha uma vida longa e próspera. Veja aqui o doodle do Google em homenagem aos 30 anos do jogo.

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS