Comprar online de países estrangeiros é tendência no mundo

A maioria (82%) dos consumidores em todo o mundo fizeram ao menos uma compra online de marcas ou varejistas de fora de seu país de origem, segundo uma nova pesquisa realizada pela FedEx.

Os gastos desses consumidores em estabelecimentos estrangeiros foi de aproximadamente  gastos aproximadamente US$ 300, algo em torno de R$ 850, nesses itens por ano.

Em um esforço para entender melhor os clientes online globais, a Forrester Research conduziu entrevistas com mais de 9.000 entrevistados de pequenas e médias empresas em 17 países e territórios.

O mercado de e-commerce gera atualmente mais de US $ 1 trilhão em vendas por ano, e espera-se quase o dobro nos próximos quatro anos, de acordo com o relatório.

Os EUA, China e Reino Unido são os três principais alvos de compras online. Até 91% dos entrevistados canadenses e 68% dos brasileiros disseram que compraram de marcas e varejistas americanos. Embora os europeus sejam mais propensos a comprar de varejistas da sua localidade, as empresas britânicas enviam principalmente para os EUA e Austrália. Compradores japoneses e coreanos compram dos EUA com mais frequência do que de seus países vizinhos na Ásia.

A pesquisa também constatou que os compradores transfronteiriços preferem varejistas multimarcas e mercados online. A maioria dos entrevistados em todos os países classificaram varejistas on-line multimarcas ou marketplaces onlinecomo sua primeira escolha dos cinco tipos de negócios para as compras de países estrangeiros. Pequenos e médios varejistas independentes ficaram em quarto lugar, o que indica que o método mais eficaz para os que entrem no mercado global é através de parcerias com marketplaces online.

Apesar de o e-commerce internacional ter se tornado comum, os direitos e impostos são conhecidos por conter as vendas. De fato, 35% dos entrevistados globais citam altas taxas / impostos como uma preocupação para as compras transfronteiriças. Se todas as compras online de menos de US$200 fossem duty free, 56% dos entrevistados globais disseram que aumentariam o número de compras desse tipo.

“Os resultados deste estudo sobre as tendências globais sugerem que a racionalização dos regulamentos, harmonizando limites duty-free em todo o mundo poderia resultar em um aumento significativo no comércio transfronteiriço”, disse David Cunningham, COO e Presidente da Internacional na FedEx Express. Isso beneficia os consumidores e empresas ao redor do mundo”.

 

Leia mais:

10 dicas com o melhor dos programas de fidelidade

Perfil: o que a classe média espera do ano de 2015?

 

 




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS