Jornada nas Estrelas: visionários das inovações tecnológicas

Quem poderia imaginar que teríamos comunicadores instantâneos e dispositivos de conexão imediata na década de 1970? Os criadores de Star Trek imaginaram

O cinema perdeu um ícone da ficção científica. Leonard Minoy faleceu em decorrência de uma doença respiratória. A eterna saudação com os dedos das mãos separados, acompanhada da frase “Vida Longa e Próspera” se tornaram marcas registradas da ficção científica. Leonard também atuou no seriado Fringe.

A professora Pollyana Mustaro, especialista em tecnologia da Universidade Presbiteriana Mackenzie, afirma que o Star Trek foi referência porque trouxe a possibilidade de trabalhar a ideia do que seria o futuro.

O seriado Jornada nas Estrelas, transmitido entre 1966 e 1969, alcançou um nível que nenhum outro filme havia conseguido. Ao propor um ?Space Opera? com viagens interplanetárias na nave Enterprise, eternizou as aventuras do capitão James T. Kirk e do oficial Spock.

Para a professora, ?esta série pioneira apresentou tecnologias que, hoje, são realidades. Um dos exemplos são os comunicadores móveis, que inspiram os celulares. Outro é o Padd, semelhante ao nossos tablets. Além disso, podemos citar o tradutor universal instantâneo, tecnologia que atualmente pode ser utilizada, inclusive, a partir dos dispositivos móveis.?

Dentre as tecnologias visionárias na área médica, destacam-se o Hipospray, que corresponde ao que denomina nos dias de hoje de pistola de vacinação pressurizada, e o Visor, que possibilitava que um personagem cego conseguisse enxergar. Hoje, há protótipos que permitem conjugar o uso de câmeras e implantes de microchips para possibilitar que um deficiente visual possa discernir formas, sendo uma tecnologia em desenvolvimento.

Finalmente, do ponto de vista da segurança e de aparato policial, destaca-se o Feiser, que correspondia a uma arma de eletrochoque.

Dentre as tecnologias presentes no seriado que ainda parecem futuristas, mas são pesquisadas em várias universidades, está o tele transporte. ?Quem sabe nos anos vindouros, está e outras inovações presentes neste ícone televisivo possam levar o ser humano onde nenhum homem jamais esteve. Afinal, como dizia o autor Arthur Clarke, qualquer tecnologia avançada é indistinguível da mágica?, conclui Pollyana.

Vida longa e próspera, já previam os vulcanos do seriado. Com o aparato tecnológico e a possibilidade de eternizar ideias, esse lema nunca foi tão atual. 

 

Leia mais:

60% da população mundial não está conectada à internet

Desafio incentiva a deixar o celular de lado e viver o mundo real

Sete robôs domésticos que você precisa conhecer






MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS Prêmio Consumidor Moderno

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS