Excesso de sódio: você sabe quanto consome?

Especial do Idec traz informações sobre os riscos presentes no sódio oculto em determinados alimentos

 Você consome muito sal? É possível que, por abandonar o item em algumas refeições, ou diminuir o uso no preparo de determinados alimentos, muitas pessoas acreditem que estão fazendo o suficiente para evitar prejuízos relacionados ao excesso de sódio. Mas, na verdade, o verdadeiro perigo está escondido em determinados produtos.

Nesta segunda-feira, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) lançou o especial O sódio que você não vê (link: http://www.idec.org.br/especial/o-sodio-que-voce-nao-ve) que trata sobre os perigos do nutriente que fica oculto em determinados alimentos. Assim, traz orientações e alerta sobre o uso excessivo do sódio em alimentos ultraprocessados.

De acordo com a instituição, o povo brasileiro é um dos maiores consumidores de sódio das Américas. Isso quer dizer que a média de consumo do produto é de 4,1 gramas por dia. O único país que nos vence nesse aspecto é o Paraguai, que consome 4,3 gramas ao dia.

Como lembra a nutricionista do Idec, Ana Paula Bortoletto, o brasileiro consome o dobro do que seria ideal. ?O limite máximo de consumo de sódio recomendado pela Organização Mundial da Saúde é de 2,0 gramas por dia?, explica.

Entre os problemas que podem nascer do excesso de ingestão desse nutriente, estão doenças crônicas não transmissíveis, como a pressão alta ? ou hipertensão.

Afinal, onde está o problema?

O sal de cozinha é apenas um dos itens que contém sódio em sua composição. O nutriente também é muito utilizado na produção de alimentos ultraprocessados ? produtos elaborados a partir de ingredientes industriais, vendidos prontos para comer ou aquecer.

?Atualmente, as pesquisas indicam que o consumo de sódio adicionado em alimentos processados como pães, embutidos e comidas prontas congeladas está aumentando. Números que trazem um alerta para os consumidores já que o excesso de sódio é o principal fator de risco para a hipertensão, ou seja, pressão alta?, justifica Ana Paula. Ela lembra ainda que a pressão alta aumenta o risco de outras doenças graves como Acidente Vascular Cerebral (AVC), insuficiência cardíaca e infarto, e insuficiência renal.


Exemplos de alimentos e valor médio de sódio contidos neles. Os itens fazem parte de categorias de alimentos pesquisadas pelo Idec que fazem parte dos acordos voluntários para redução desse nutriente.

– Caldos e temperos prontos: 3,15 média de sódio (g/100g)
– Macarrão instantâneo: 1,75 média de sódio (g/100g)
– Mortadela: 1,40 média de sódio (g/100g)
– Salsicha: 1,28 média de sódio (g/100g)
– Maionese: 1,09 média de sódio (g/100g)
– Biscoito salgado: 0,80 média de sódio (g/100g)

 

Quanto consumimos?

País

Total*

(g de sódio /dia)

Homens*

(g de sódio /dia)

Mulheres*

(g de sódio/dia)

Brasil

4,1

4,3

3,9

Paraguai

4,3

4,5

4,1

Colômbia

4,0

4,2

3,9

Canadá

3,7

3,9

3,5

Bolívia

3,6

3,8

3,4

EUA

3,6

3,8

3,4

Venezuela

3,5

3,7

3,4

Panamá

3,4

3,5

3,2

Fonte: Powles et al. BMJ Open, 2013. (*valores estimados de acordo com as informações disponíveis de cada país)






ACESSE A EDIÇÃO DESTE MÊS:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS