Recorde de recalls: como anda a qualidade?

Número superior alerta para o comprometimento com a qualidade por parte dos fornecedores de produtos ou serviços

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) apresentou o balanço das campanhas de recalls no País em 2014, que mostrou um recorde, o total de 120 casos é superior ao registrado em 2013, quando foram 109 campanhas e quase o dobro da quantidade de 2012, quando houve 67 casos.

Confira alguns números do recall no Brasil:

recalls

Entre os motivos descritos para não atender aos chamamentos estão o preço baixo dos produtos e vida útil curta. Por esse motivo a Senacon passou a analisar a funcionalidade das campanhas e alerta para os riscos de não fazer a substituição do que está com defeito. ?Um recall só existe porque o produto é defeituoso e pode causar um dano a ele. Essa conscientização é fundamental. Ainda que dê trabalho, ainda que que seja distante o local, mas ele tem que entender o quanto isso é vital para a saúde e da integridade física dele?, afirma a secretária de Defesa do Consumidor Juliana Pereira da Silva.

Apesar disso, segundo o governo a quantidade de recall no Brasil é menor que em outros países. ?De maneira alguma ele vai excluir a responsabilidade de uma empresa por um eventual dano que aconteça ao consumidor ou a qualquer um outro da coletividade. Sempre ele será obrigado a indenizar por um produto defeituoso?, ressalta.

Segundo a representante da Secretaria, o monitoramento em bancos de dados internacionais de segurança de produtos, mídia e denúncias de consumidores é diário e as próprias empresas são incentivadas a notificarem casos de recall junto à Secretaria.

A cada 60 dias, os fabricantes devem apresentar à Senacon relatórios sobre a quantidade de produtos efetivamente trocados ou reparados. Mesmo com campanhas bem realizadas, na avaliação do Ministério, alguns casos alcançam pouco sucesso com o público. Por isso, o órgão irá realizar ações de orientação e sensibilização do consumidores. O objetivo é promover um debate sobre a efetividade dos recalls, para melhorar os índices de atendimento.

Por esse motivo, a Senacon passará a divulgar o índice de atendimento das campanhas, que visa retratar a quantidade de atendimentos dos fornecedores a consumidores afetados por produtos potencialmente perigosos.

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

Vídeos

VEJA MAIS

Revista Consumidor Moderno

VEJA MAIS