Viagem: países que aceitam turistas brasileiros sem visto

Existem 66 países para os quais você pode viajar sem a necessidade do visto. Mas há outras regras

Viajar pelo Mercosul para nós, brasileiros, não é algo burocrático, uma vez que seu RG pode te levar para o Chile, Argentina, Peru ou Equador. Mas se seu destino for o México, por exemplo, esse trânsito já exige um documento a mais: o passaporte. E para os Estados Unidos o visto é mais uma exigência.

Porém, países como Alemanha, Nova Zelândia, Noruega e Tailândia não exigem visto ? uma burocracia a menos. Por isso confira o que fazer para tirar seu passaporte e visto e quais países não exigem esse último para entrada dos brasileiros.

Passaporte

Trata-se de um documento de identificação emitido pelo país de origem. Para o viajante, o passaporte atesta que a pessoa cruzou a fronteira e que poderá retornar legalmente ao seu país de origem. Para o país que recebe o viajante, o passaporte garante que a pessoa portadora está viajando legalmente, sem ser procurada pela Justiça, por exemplo.

No caso de pessoas sem pátria e refugiados, a ONU emite um documento de trânsito autorizando o cruzamento da fronteira.

A emissão do passaporte deve ser solicitada via internet. Ao preencher informações como nome dos pais e outros dados pessoais, é emitida uma Guia de Recolhimento da União (GRU). A taxa para confecção do novo passaporte é de R$ 156,07.

 

Documentos necessários:

*Documento de identidade – cédula de identidade expedida pela Secretaria de Segurança Pública (RG), carteira funcional expedida por órgão público, carteira de identidade expedida por comando militar, ex-ministério militar, pelo Corpo de Bombeiros ou Polícia Militar, passaporte brasileiro anterior, carteira nacional de habilitação expedida pelo Detran, carteira de identidade expedida por órgão fiscalizador do exercício de profissão regulamentada por lei ou a carteira de trabalho e previdência social ? CTPS;

*CPF – exigido para maiores de 18 anos, se o número não constar no documento de identidade apresentado (como carteira de motorista, por exemplo). Para menores de 18 anos, deve ser entregue o CPF de um genitor ou responsável ou documento de identidade que contenha o respectivo número;

*Título de eleitor – e comprovantes de que votou na última eleição (dos dois turnos, se houve).

Após o pagamento da GRU e organização dos documentos necessários, você deve agendar a ida ao posto da Polícia Federal. Segundo o DPF, o prazo máximo de entrega do passaporte é de seis dias úteis. O prazo é informado após a pessoa entregar os documentos e a Polícia Federal processar eletronicamente o pedido. Para acompanhar o andamento do caso basta acessar esta página.

No Brasil, além do processo comum de emissão do documento é possível solicitar o passaporte de emergência. Para consegui-lo, o viajante tem de comprovar que não pode aguardar o prazo normal de entrega do passaporte. Os casos aceitos são diversos. Se tiver de realizar uma viagem urgente a trabalho ou por motivo de saúde, por exemplo, pode solicitar o tal passaporte.

 

Visto

É uma autorização oficial para entrar num país estrangeiro e viajar por ele, geralmente carimbado ou apenso ao passaporte pelo consulado do país estrangeiro em questão. Na maioria dos casos, o visto indica o objetivo autorizado da viagem ao país a visitar (turismo, trabalho etc) e o respectivo prazo de validade. No entanto, a concessão de um visto não garante a admissão no país para o qual foi concedido. Essa admissão está dependente da autoridade do posto de entrada, que pode ou não permiti-la.

Visto norte-americano

No caso dos Estados Unidos, certos viajantes internacionais podem ser elegíveis para entrar nos Estados Unidos sem um visto se eles atenderem as exigências para o Programa de Isenção de Visto Americano (VWP). O VWP permite que viajantes entrem nos Estados Unidos sem um visto por até 90 dias, em viagens de negócios ou lazer. Para todas as qualificações para o VWP, acesse aqui. Qualquer pessoa viajando aos Estados Unidos por qualquer motivo diferente de negócios ou lazer precisa de um visto.

Se for necessário solicitar um visto para viajar para os Estados Unidos, o processo inclui as seguintes etapas:

1. Determinar o tipo de Visto necessário para viajar para os Estados Unidos. Informações sobre os tipos de Visto podem ser encontradas via internet;

2. Completar o formulário online de solicitação de visto, DS-160. O DS-160 é um formulário online do governo americano e pode somente ser preenchido pelo site Cada solicitante deve completar este formulário antes de utilizar qualquer serviço nesta página;

3. Retornar para este website e completar as seguintes etapas de solicitação para agendar uma entrevista com a Seção Consular:

a. Criar uma conta de usuário;

b. Inserir o número de confirmação DS-160 para cada pessoa solicitando o Visto;

c. Completar o processo de retorno dos documentos pelo serviço postal;

d. Pagar as taxas de solicitação do Visto de Não Imigrante (MRV);

e. Agendar uma entrevista com a Seção Consular;

4. Comparecer à entrevista na Seção Consular. Alguns solicitantes podem ser isentos de se apresentarem pessoalmente;

5. Após a entrevista na Seção Consular, verifique esta página para ver o status do visto e a informação de entrega;

 

Visto canadense

Os prazos a seguir são prazos atuais estimados* de processamento de pedidos de visto de residente temporário apresentados no Consulado Geral em São Paulo.

* Visto de residente temporário (visto de negócios): Via VAC: 4 dias úteis. Online: 4 dias úteis;

* Visto de residente temporário (todos os outros visitantes): Via VAC: 10 dias úteis. Online: 10 dias úteis;

* Permissão de estudos: Via VAC: 20 dias úteis. Online: 20 dias úteis;

* Permissão de trabalho: Via VAC: 20 dias úteis. Online: 20 dias úteis;

* Documento de viagem para retorno de residentes permanentes: Via VAC: 10 dias úteis.

O preenchimento eletrônico dos formulários é mais fácil e reduz o risco de erros que atrasam o processamento do pedido.

Kit de instruções para preenchimento de formulários de visto canadense

 

Europa

Graças a um acordo com a União Europeia (Tratado de Schengen), a maioria dos países do continente não exige visto de turista do brasileiro ? o acordo inclui também Islândia, Noruega e Suíça. A autorização de entrada e estadia por 90 dias é dada no desembarque no aeroporto, ao passar pela Imigração.

No caso específico do Reino Unido, há um formulário extra (landing card) pra ser preenchido, além de uma entrevista (breve ou não) na hora da verificação dos documentos.

Sempre lembrando: o fato de o visto ter sido concedido, não garante a entrada no país. Se a Imigração desconfiar e encrencar, está na mão deles decidir seu futuro. Por via das dúvidas, carregue consigo os contatos do Consulado e Embaixada do Brasil nas cidades/países que vai visitar.

A confirmação da reserva e pagamento da estadia, para o período de permanência, é indispensável. Se o caso for de hospedagem com amigos ou parentes, é necessário uma carta-convite (original, na língua local e seguindo o

padrão e modelo de cada país) ? claro que o anfitrião tem que estar com situação legalizada no país.

Os países europeus que assinaram o Tratado de Schengen exigem que o turista tenha um seguro de viagem com cobertura mínima de 30 mil euros para assistência médica por acidente ou doença.

Nos casos de viagens contratadas por agências, geralmente há um seguro básico incluído. Entretanto, é sempre recomendável contratar um seguro complementar, para garantir uma cobertura mais adequada (tipo uma assistência no seu idioma, por exemplo).

Quem estiver pensando em fazer algum trajeto de carro durante a viagem, é sempre bom providenciar uma Permissão Internacional para Dirigir (PID), feita via Detran das capitais.

Os viajantes de plantão podem embarcar sem medo nos 66 países logo abaixo, pelo infográfico interativo:

66 Países que você pode ir sem visto | Create infographics





ACESSE A EDIÇÃO DESTE MÊS:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS