Confiança do consumidor interrompe queda

Segundo indicador do Ibope, confiança segue estável em março, após quatro recuos seguidos

A confiança do consumidor parou de cair em março, segundo indicador do Ibope e se manteve estável em 100 pontos. Com isso, o índice interrompe a sequência de quatro meses de quedas seguidas.

Ainda assim, o índice está em um patamar baixo, sendo ainda o menor desde junho de 2001.

Considerando os indicadores que compõem o índice, a expectativa com a renda pessoal foi a que mais caiu, na comparação com março de 2014, em 20,2%.

A expectativa com relação a situação financeira caiu 19,5% no mesmo período, seguida da expectativa com relação ao endividamento, que registrou queda de 10,2%. A expectativa frente ao desemprego caiu 8,8% e com relação a inflação foi 2,2% menor.

Somente a expectativa com relação a compras de bens de maior valor aumentou no período, em 6,8%.

Já na comparação com fevereiro, somente três índices apresentaram alta: expectativas com relação a inflação (10,6%), desemprego (5%) e compras de bens de maior valor (9,9%).

Leia mais

Confiança do paulistano despenca em fevereiro

Confiança do varejista paulistano cai 3,9%






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS