Startup usa gamificação em app para unir pais e filhos

O app Primeiro Herói incentiva os responsáveis a participarem ativamente da educação da criança apresentando games e metas

Por: - 5 anos atrás

A tecnologia pode ser uma ferramenta para fortificar a afetividade familiar? Uma startup acredita que sim. A Cross Reality elabora jogos a partir dos princípios de Game-based Learning (jogos voltados para aprendizagem de conceitos do mundo real) e Cross Education (conceito criado pela própria empresa para retratar o uso de tecnologias e recursos físicos no processo de ensino e aprendizagem), unindo o virtual e o real.

Pais ou responsáveis são referências fundamentais e exercem importantes funções no processo educacional, estimulando e valorizando as conquistas da criança. Acreditando que esses adultos devam ser os primeiros heróis da vida infantil, a startup buscou na tecnologia uma nova abordagem para estimular a interação familiar e o desenvolvimento cognitivo infantil. Assim nasceu o aplicativo Primeiro Herói.

?Quando a criança percebe a sua individualidade e dependência do adulto, tende a projetá-lo como alguém poderoso no sentido de protegê-la das ameaças reais e imaginárias?, comenta Érica Stamato, psicopedagoga e co-fundadora da empresa.  Em sua visão, trata-se de um game para acompanhamento. A plataforma possui avatares para adultos e crianças, além de seis fases com 48 desafios de lógica matemática para jogadores entre 5 e 10 anos.

Com a ferramenta, é possível fazer um acompanhamento virtual por meio de relatórios de desempenho que dão sugestões de atividades práticas.

?Com a falta de tempo dos pais e a progressiva imersão dos jovens no mundo virtual,preocupa-nos o crescente afastamento nas relações familiares. Nossa proposta é unir a tecnologia, que já ocupa os espaços contemporâneos, com pequenas ações cotidianas que ajudam a fortalecer os laços familiares?, explica Stamato.

A prática
A participação de pais e filhos nas etapas do game acontece de forma lúdica e simples. A cada etapa vencida, a criança ganha um novo acessório para a sua personificação de herói. Esse acessório será disponibilizado pelo responsável (pai, mãe, tios, avós) que receberá um e-mail com relato do desempenho do pequeno, das atividades desenvolvidas naquela etapa, e sugestões de atividades simples, mas significativas para serem vivenciadas entre eles.

Para a criança, a interação se dá através dos diversos desafios de lógica matemática e da gamificação com a construção do personagem que vai acontece a cada etapa vencida.

As atividades propostas entre pais e filhos tem duração média de 10 minutos, como:
– Combine com seu mini herói um sinal, ou um cumprimento só de vocês;

– Vamos contar história? Relate ao seu mini herói como foi o dia do nascimento dele.

 ?Essa interação é feita por um sistema de recomendação de atividades especialmente desenvolvido para o game. Nenhum outro jogo digital explora as relações humanas dessa maneira e essa é nossa maior proposta?, explica o idealizador do projeto, Reginaldo Gotardo, especialista em Inteligência Artificial que atua há 8 anos na área de sistemas de recomendação.

O app Primeiro Herói está disponível para Android e logo ficará pronto também para iOS.

Fonte: B2B Magazine.