Via Varejo lucra 34% mais no trimestre

Resultado foi obtido mesmo com queda de 1,1% nas vendas líquidas e recuo de 2,3% em mesmas lojas

A Via Varejo, maior varejista de eletroeletrônicos do País, fechou o primeiro trimestre do ano com um desempenho pífio de vendas, mas com uma forte evolução de seus resultados. A empresa, formada pelas redes Casas Bahia e Pontofrio, disse que entre janeiro e março suas vendas líquidas recuaram 1,1% em relação ao mesmo período de 2014, para R$ 5,39 bilhões. Considerando apenas lojas abertas há mais de 12 meses, houve declínio de 2,3%.

Por outro lado, o balanço é saudável na última linha, com aumento de 33,7% nos lucros líquidos na comparação com o primeiro trimestre do ano passado. O resultado final foi de R$ 239 milhões, o equivalente a 4,4% das vendas líquidas, contra 3,3% um ano antes. O número foi alcançado com um crescimento de 6,1% nos lucros antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda), para R$ 515 milhões.

As despesas operacionais cresceram 6% na comparação anual, abaixo da inflação de 8,1% medida pelo IPCA. Mais eficiência nas despesas das lojas, diluição das despesas variáveis e uma redução de 45% nas despesas financeiras (devido principalmente à redução da venda de recebíveis de cartão) foram as principais justificativas para a melhora dos resultados.

As categorias com melhor desempenho de vendas foram smartphones e linha branca, compensando o recuo nas vendas de televisores, que no ano passado foram impulsionadas pela Copa do Mundo.

A empresa, em seu relatório aos investidores, destacou seu foco no ganho de participação de mercado, com base em uma estratégia de crescimento que abrange a renovação das categorias de móveis (melhoria no design e ambientação do PDV, além da oferta de móveis planejados) e telefonia (com planos pós-pagos das principais operadoras), aceleração da expansão orgânica e fortalecimento da bandeira Pontofrio.

Leia mais;
Via Varejo amplia lucros em 34,1%

Via Varejo abre lojas multi-operadora

Via Varejo oferecerá móveis planejados




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS